"O diabo me convenceu que eu era a culpada", diz Joyce Meyer sobre abusos na infância

"O diabo me convenceu que havia algo de errado comigo, para que ele [pai] quisesse fazer aquilo comigo", disse Meyer em um sermão, compartilhado recentemente.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Terça-feira, 3 Maio de 2016 as 4:10

Joyce Meyer é escritora e palestrante. (Foto: Christian Post / Scott Liu)
Joyce Meyer é escritora e palestrante. (Foto: Christian Post / Scott Liu)

A autora e palestrante cristã Joyce Meyer relatou em um sermão que o diabo a convenceu que ela era a culpada pelos abusos que sofreu por parte de seu próprio pai, durante toda a sua infância e advertiu os cristãos que deixar que este sentimento [falsa culpa] se instale pode ser uma das maiores barreiras para o crescimento na caminhada com Deus.

"O diabo me convenceu que havia algo de errado comigo, para que ele [pai] quisesse fazer aquilo comigo", disse Meyer em um sermão sobre a justiça de Deus, postado na segunda-feira, falando sobre seu pai.

A evangelista notou que os seus outros amigos e pessoas que ela conhecia que não estavam enfrentando a mesma coisa que ela - o que na época a levou a acreditar que "havia algo de errado" com ela.

"E é isso que a maioria das crianças fazem, se não forem tratadas da maneira certa", alertou a escritora, lembrando o público que "é exatamente isso que o diabo quer que façamos".

Na semana passada, Meyer abriu o jogo sobre alguns fatos relacionados ao abuso sexual que ela sofreu no passado, estimando que seu pai pode tê-la estuprado pelo menos 200 vezes, durante sua infância e adolescência.

"Ele não me forçava fisicamente, mas através de mentiras, manipulação, medos e ameaças, eu ainda era forçado", disse ela.

"Literalmente, o que ele fez foi me estuprar, a cada semana, pelo menos uma vez por semana, até o momento em que eu fiz 18 anos. Meu pai, em quem eu deveria ser capaz de confiar, que era para me manter segura, me estuprou pelo menos 200 vezes", acrescentou.

Em seu último sermão, Meyer disse que lidar com a culpa internalizada foi um dos desafios mais difíceis que teve de enfrentar durante o processo de cicatrização.

"Bem, eu tive algo martelando na minha cabeça boa parte da minha vida: 'O que há de errado comigo?'. E eu acho tão incrível, que a primeira coisa que Jesus quer nos dar é a coisa certa", relatou.

Ela disse que Deus promete às pessoas que elas são remidas através do sangue de Jesus, e pediu que as pessoas assistiam à mensagem não só para refletissem sobre o pecado em sua vida, mas também para se concentrassem na redenção e restauração por meio de Cristo.

Meyer insistiu que aquela pessoa que, abusada sexualmente no passado, foi enterrada em Cristo e ela é agora uma nova pessoa.

"Aquela menina que foi abusada por seu pai anos atrás, durante tantos anos, eu poderia arrastá-la até se eu quisesse, mas o ponto é, ela está morta e enterrada em Cristo. Uma nova criatura levantou-se em seu lugar", destacou

A autora e palestrante cristã pediu que as pessoas deixassem de se culpar, se desvinculassem dos obstáculos do passado, e olhar e avançassem com a ajuda de Deus.

"Quando você tem vergonha de quem você é, nunca pode ser bem sucedido em qualquer coisa na vida", afirmou.

 

veja também