"O diabo tentou ferir o nosso filme sobre Jesus", disse cineasta

"O diabo tentou ferir o nosso filme sobre Jesus", disse cineasta norte-americana

Atualizado: Segunda-feira, 24 Fevereiro de 2014 as 7:06

Em carta aberta, cineasta fala sobre cortes de cenas no filme "Filho de Deus"Na última quinta-feira, o jornal USA Today publicou um relato oficial da atriz e cineasta sobre os cortes de cenas que foram feitos recentemente no filme "O Filho de Deus", que conta a história de Jesus Cristo.
 
As cenas consideradas "polêmicas" foram as que Satanás aparece - encenado pelo ator Mohamen Mehdi Ouazanni. As imagens foram ao ar em 2013 na série "A Bíblia" - também produzida pela cineasta Roma Downey e que originou o filme. A semelhança entre o ator e o presidente norte-americano Barack Obama teria gerado divergências entre espectadores, governantes e equipe de produção.
 
O filme será lançado no próximo dia 28 de fevereiro, nos Estados Unidos.
 
Em uma carta aberta, Roma falou sobre os cortes das cenas e destacou que há uma batalha espiritual por trás disso.
 
Confira a carta na íntegra abaixo:
 
Por que "cortamos" satanás do filme "O Filho de Deus"?  
 
O diabo tentou ferir o nosso filme sobre Jesus. Então nós o "cortamos". 
 
Interpretei o papel de um anjo em "Touched by an Angel" por quase uma década, e eu aprendi uma coisa ou duas sobre a guerra espiritual: 
 
Nós brilhamos a Sua luz, mas ainda escuridão existe.  O diabo é real.  Quando você está tentando fazer algo de bom no mundo, sempre haverá oposição. 
 
Cansados de amaldiçoar a escuridão, meu marido Mark e eu queríamos uma luz. Para fazer isso, montamos uma empresa de produção chamada "Trabalhadores da Luz Mídia". A minissérie "A Bíblia", nasceu desta intenção e lançada no ano passado, tornou-se tão popular que fomos capazes de transforma-la em nosso filme sobre Jesus, "Filho de Deus". 
 
"A Bíblia" estava em sua terceira semana, quando Jesus começou a aparecer na tela grande. Houve grande emoção em relação a já com o lançamento de nossos trailers, vários talk shows e até mesmo no Twitter havia rumores sobre estas cenas. 
 
Ele era lindo, forte e bondoso e compassivo. Sua presença animou e encorajou as pessoas. Era tudo o que esperávamos. 
 
Mas não havia oposição sobrenatural no trabalho. O diabo também foi encenado nestes episódios. Alguém fez um comentário que o ator que interpretou satanás lembrava vagamente o nosso presidente, e de repente a mídia enlouqueceu. Foi global, aparecendo em todas as TVs e na Internet. Eu tinha certeza que naquele dia seguinte, todos só estariam falando sobre Jesus, mas em vez disso, estavam falando sobre Satanás. 
 
Esta é uma batalha entre luz e escuridão. 
 
A situação tornou-se feia quando as pessoas começaram a fazer declarações desagradáveis. Algo que tinha nascido de uma intenção bela estava de repente sob ataque, e fomos apanhados no meio de uma guerra espiritual. 
 
Eu sabia que era assim como Satanás, o narcisista faz com tudo se volte para ele e quer criar divisão. Tenho certeza que ele gostava de ser o centro das atenções, mesmo que fosse por um dia. 
 
Mas, para o nosso filme, "Filho de Deus", eu queria que todo o foco estivesse em Jesus. Eu quero que o Seu nome esteja na boca de todo mundo que assistir este filme, por isso "cortamos" satanás. Isso me dá grande prazer de lhe dizer que o diabo está sendo "cortado" na sala de edição. Este é agora um filme sobre Jesus, o Filho de Deus, e o diabo não recebe mais tempo na tela, não há mais distrações. 
 
Você pode pensar em mim como um anjo gentil irlandês, mas ninguém, nem mesmo o diabo, deve mexer comigo. Se afaste de mim, Satanás! Esta é uma história de amor, e nada que alguém possa fazer vai parar esta mensagem de alcançar milhões de pessoas. A escuridão não é páreo para a luz, algo que me dá a certeza disto está no livro de João, onde ele diz: "E a luz resplandeceu nas trevas, e as trevas não a compreenderam" 
 
Em Marrocos, no set de filmagens desta produção, nós tivemos um homem que limpou os nossos locais usados como cenários, retirando cobras e escorpiões do local. Cada dia ele se livrava de uma ou duas cobras. Mas na manhã de cena da crucificação, todos nós sabíamos que precisávamos orar. Naquela manhã, quando cheguei ao set, este "exterminador de cobrar" segurava um saco de pano que se contorcia ao lado da estrada, contendo mais de 40 cobras dentro dele. Naquele dia ele havia retirado os animais que estavam rodeando os pés da cruz. O simbolismo da serpente não nos deixou. Com oração - e a ajuda deste homem - conseguimos liberar o caminho. 
 
Nós temos muitas pessoas orando por este filme e estamos gratos por todas as orações que intercedem pela nossa equipe e nosso filme. Oramos para que todas as "cobras" que venham a ser lançadas em nosso caminho sejam retiradas desde agora até 28 de fevereiro [estreia], para que o filme venha a ter uma estreia bem sucedida, e traga glória ao nome de Deus. 
 
* Este relato foi publicado pela primeira vez no jornal USA Today.
 
Tradução: João Neto - www.guiame.com.br

veja também