O Evangelho é Viral!

fonte: Guiame, Bruno Brandão

Atualizado: Sexta-feira, 15 Maio de 2015 as 4:44

Vírus
Vírus

O Evangelho é proposicional! O que significa que quando O lemos e O acolhemos, não podemos ficar sem nos posicionarmos, sem tomarmos partido, sem O assumirmos como Verdade e por conseguinte, des-assumirmos tudo o mais.

De modo prático, isso significa que assim como Jesus se inquietou com os discípulos, tardios em entende-Lo, deveríamos também nos "inquietar" com os morosos que nunca se definem / decidem.

Assim como Ele confrontou Pedro, relutante em discerni-Lo, deveríamos também "confrontar" os Pedro's que nos cruzam o caminho.

Assim como Ele virou a mesa no Templo com um azorrague nas mãos por profanarem o sagrado, deveríamos ser mais inflexíveis e ousados contra o mercadejamento despudorado da fé.

Assim como Ele chorou sobre uma Jerusalém resistente ao Seu chamado, deveríamos corar pelos desencaminhados e inconsequentes de nossos dias.

Assim como Ele denunciou os religiosos, que manipulavam a boa vontade do povo, deveríamos expor os manipuladores de plantão que abusam do poder em distorções acintosas da Palavra para se autopromoverem.

Assim como Ele constrangeu-se por não ser reconhecido pelos de sua própria casa, deveríamos, da mesma forma, também, lamentarmos reflexivos pela pouca ou nenhuma ressonância do nosso testemunho entre os de nossa casa.

Enfim, o Evangelho não é imparcial, inerte, insensível às realidades e corações. Ele é vivo, pulsante, comovedor, movedor, denunciador, preocupado, testemunhal, irrequieto, contagiante, urgente!

O Evangelho é fermento! É viral! Volvamo-nos em graça, absorvidos por Ele, numa busca proativa de transformar, salgar, perfumar, iluminar o mundo com a Sua esperança e, sem medos... Quaisquer medos!


Este é o nosso chamado, este é o nosso papel, esta é a santa convocação que como legado temos de levá-la adiante. "[...] me é imposta essa obrigação; e ai de mim, se não anunciar o Evangelho!" (1 Coríntios 9:16).

 

veja também