“O evangelho nunca muda, mas os métodos de evangelismo sim”, diz pastor

“O evangelismo é transcultural e universal, e perdura ao longo das épocas. Mas o modo como fazemos o evangelismo pode ser impactado pela cultura”, explica Ed Stetz.

fonte: Guiame, com informações de Christianity Today

Atualizado: Sábado, 7 Fevereiro de 2015 as 2:35

 

O pastor americano Ed Stetzer explica que a essência do evangelismo nunca deve mudar, mas de acordo com o tempo e com a cultura, surgem novas formas de levar a mensagem da Bíblia as pessoas.

“Evangelismo sempre envolve uma cruz sangrenta e um túmulo vazio. Sempre envolve a morte de Jesus na cruz por nossos pecados. Sem essa mensagem, não há evangelização, pois não há uma boa notícia”, diz Stetzer.

“O evangelismo é transcultural e universal, e perdura ao longo das épocas. Mas o modo como fazemos o evangelismo pode ser impactado pela cultura”, explica o pastor.

Métodos de Evangelismo

O evangelismo sempre irá chamar as pessoas ao arrependimento, seguir a Cristo e nascer de novo pelo poder de Sua Palavra. No entanto, existem diversas metodologias evangelísticas. Veja os métodos listados pelo pastor Ed Stetzer:

Rádio: Há algumas décadas, muitas pessoas foram alcançadas por pregadores de rádio, que foi um método vanguardista.

Ônibus: Nas décadas de 70 e 80, os evangelismos nos ônibus foram um método significativo.

Cruzadas: As cruzadas evangelísticas eram grandes encontros, que normalmente aconteciam nos estádios ou arenas, onde as pessoas pudessem levar seus amigos para ouvir as boas novas do Evangelho. Deus continua a usando reuniões como essas em todo o mundo.

Casas: Eu chamo um pequeno grupo do meu bairro todo domingo à noite. Eu posso não ser capaz de levá-los para uma cruzada do Billy Graham, mas posso convidá-los para minha casa, porque eles já me conhecem e confiam em mim. 

“Devemos ser gratos porque mensagem de evangelismo nunca muda, e devemos orar para que nós sejamos sempre sensíveis aos métodos de mudança de evangelismo, para que muitas pessoas tenham a oportunidade de ouvir as boas novas de Jesus Cristo”, finaliza o pastor.

veja também