“Oro para que Yoko encontre Jesus e perdoe”, diz esposa do assassino de John Lennon

“Se Mark pudesse dizer alguma coisa para John e Yoko agora, ele diria: ‘Me desculpe por eu ter causado tanta dor! ’”, diz a esposa do assassino de Lennon, segurando uma Bíblia bem próxima ao peito.

fonte: Guiame

Atualizado: Quinta-feira, 18 Dezembro de 2014 as 7

Quando John Lennon foi morto a tiros enquanto passeava sua esposa, Yoko Ono há poucos metros do seu apartamento em Manhattan, Estados Unidos, seu assassino, Mark Chapman, se tornou um dos homens mais odiados do mundo.

Depois de 34 anos da morte do cantor, a esposa de Mark Chapman, Gloria Hiroko Chapman deu sua primeira entrevista ao Daily Mail. Admitindo o erro do marido, Glória se casou com Mark apenas 18 meses antes do assassinato, e permanece ao lado de Mark até hoje, convertidos ao Evangelho.

Gloria afirma que Mark se arrependeu, e lamenta o tiroteio. “Se Mark pudesse dizer alguma coisa para John e Yoko agora, ele diria: ‘Me desculpe por eu ter causado tanta dor! ’”, diz ela, segurando uma Bíblia bem próxima ao peito. 

Aos 63 anos, Gloria é funcionária de um hospital no Havaí, e somente aceitou dar entrevista depois de orar e conversar com seu marido para chegarem a essa decisão.

Durante as visitas na prisão, Gloria revela que o casal ora por Yoko, e conversam sobre o que aconteceu. “Às vezes nós falamos sobre Lennon. Não há nada que eu não possa discutir com Mark. E nós oramos por Yoko”, disse Gloria. “Eu sinto muito por ela. Uma coisa que eu orei foi para que ela encontrasse Jesus Cristo em sua vida e liberasse perdão para Mark. Espero que um dia eu possa conhecê-la e dizer isso a ela”, desabafa.

"Mark e eu escrevemos cartas para ela. Ele não está com raiva ou chateado por Yoko ter pedido aos juízes para não para libertá-lo. Eu acho que ele entende", afirma Gloria.

Quando Paul McCartney falou recentemente que Chapman era “o idiota dos idiotas”, Gloria afirma ter ficado indignada. “Paul tem o direito de dizer o que ele quiser, mas se ele conhecesse Mark, acho que gostaria dele. Mark é uma pessoa muito simpática e carinhosa. Ele sempre coloca as necessidades dos outros antes da sua, e gostaria de receber uma visita de McCartney.”

Gloria afirma fortemente que seu marido é um homem com devoção a Jesus e que merece ser perdoado. “Mark ora pela esposa de Lennon e pelas pessoas com dor", diz ela. "Quando você deixar a Terra, você vai para um dos dois lugares: céu ou inferno. Eu acredito que John Lennon lia o Evangelho quando era mais novo, e em seu último suspiro, ele poderia ter voltado seu coração para Jesus. Se alguém está morrendo por ter sido baleado, ainda resta um tempo para se voltar a Jesus antes do final. Espero que eu possa conhecer John no céu.”

“Olhos de Mark não estavam em Jesus [no dia do assassinato], eles estavam em si mesmo. Ele queria ser alguém, mas era um ninguém. É realmente triste ver que ele escolheu adorar a si mesmo”, disse Gloria. "Mas ele assume total responsabilidade e sabe que o que ele fez foi errado. Ele tinha problemas mentais e batalhas espirituais. Mas ele poderia ter dito: ‘Não, eu não vou fazer isso’”, explica.

Sobre a possibilidade de divórcio, Gloria afirma que o princípio bíblico do casamento a manteve unida a Mark. "Eu pensei em me divorciar dele. Meus amigos queriam que eu fizesse isso. Havia uma confusão dentro de mim porque eu ainda o amava. Mas eu sei que Deus odeia o divórcio, e por isso que eu decidi ficar com ele”. Gloria conta que após 35 anos, eles se amam “cada dia mais”.

Embora ela admita que nenhum deles acredite que Chapman possa um dia sair da prisão, uma gota de esperança permanece. "Eu acredito em milagres", diz ela. "Não passamos muito tempo falando sobre esse tipo de coisa, mas Mark quer caminhar ao longo da praia de Kailua, no Havaí novamente. Lá foi onde ele me pediu em casamento".

Com informações de Daily Mail
www.guiame.com.br

veja também