"Os comunistas têm roubado a nossa bandeira", diz papa Francisco

A declaração foi dada em uma entrevista ao Il Messaggero - jornal de Roma - para marcar a festa de São Pedro e São Paulo (um feriado na cidade).

fonte: Guiame

Atualizado: Segunda-feira, 30 Junho de 2014 as 11:58

Após fazer duras críticas ao capitalismo e ser rotulado por muitos como "marxista", o papa Francisco criticou desta vez, o comunismo, afirmando entre outras coisas, que os comunistas teriam roubado a bandeira do cristianismo.

As declarações foram dadas em uma entrevista ao Il Messaggero - jornal de Roma - para marcar a festa de São Pedro e São Paulo (um feriado na cidade).

O líder da igreja católica foi questionado sobre um post no blog da revista "Economist", no qual Francisco era citado como simpatizante da ideologia leninista, por ter criticado o capitalismo.

"Eu só posso dizer que os comunistas têm roubado a nossa bandeira. A bandeira dos pobres é cristã. A pobreza está no centro do Evangelho", disse ele.

Com um certo "bom humor", o papa completou, afirmando que mesmo sem assumir, o comunismo se baseia em princípios cristãos.

"Os comunistas dizem que tudo isso é comunismo. Claro, vinte séculos mais tarde. Então, quando eles falam, pode-se dizer: 'mas então você é cristão", disse ele, rindo.

Desde sua nomeação, em março de 2013, Francisco tem feito críticas ao capitalismo, afirmando que o sistema econômico é insensível aos pobres e não faz o suficiente para distribuir a riqueza com aqueles que mais precisam.

Desde sua eleição, em março de 2013, Francisco tem frequentemente atacado o sistema econômico global como sendo insensível aos pobres e não fazer o suficiente para compartilhar a riqueza com aqueles que mais precisam.

Com informações do Último Segundo

veja também