"Os cristãos podem sim, produzir entretenimento de qualidade", diz Jonathan Nemer

O humorista se apresentou com um show de censura livre em Fortaleza (CE) e falou com exclusividade ao Guiame, sobre arte e humor, dentro e fora do meio cristão.

fonte: Guiame, João Neto

Atualizado: Quinta-feira, 12 Novembro de 2015 as 5:39

 

No último fim de semana, cerca de 300 jovens compareceram ao show de 'stand up comedy', apresentado Jonathan Nemer, na Igreja Assembleia de Deus Bela Vista, na região central de Fortaleza (CE). O evento foi marcado não somente pelo riso solto e o texto que chama a atenção por não ser apelativo, mas também pelos momentos em que o humorista alerta a juventude sobre a importância de estarem atentos para viver dentro do propósito para o qual foram criados, não deixando que futilidades desviem suas mentes deste objetivo.

Ainda que com muito bom humor, temas como namoro, amizade, igreja e tantos outros são abordados pelo humorista, com a finalidade de chamar a atenção dos jovnes para valores que precisam ser preservados. Na noite do último sábado (7), o evento se encerrou com a frente do palco lotada de jovens, que atenderam ao convite de Nemer para um um momento de oração.

Falando com exclusividade ao Guiame, o humorista que se apresenta tanto em igrejas, como em teatros explicou que o seu público não se restringe a cristãos e que suas apresentações são direcionadas para toda a família, por ter a proposta de um humor sem piadas apelativas.

"Tem uma parte do meu texto que eu falo da Santa Ceia e já começo a contar uma história brincando. O stand up na verdade é também pra pessoas que não são crentes. [...] Eu não uso a expressão stand up gospel, por exemplo, porque eu também falo de coisas do cotidiano, normal", disse.

"O termo 'gospel' limita um pouco e faz muita gente pensar que a programação é só para esse público. Infelizmente, muitas pessoas têm esse preconceito".


Arte sem rótulos
Nemer também afirmou que certos termos como 'show' ou 'artista' não devem deixar de ser usados dentro ou fora do meio cristão, em razão da conotação pejorativa, que acabaram ganhando.

"Muita gente me pede para não anunciar os eventos que vou nas igrejas como 'show'. Mas 'show' significa 'mostrar' em inglês. Tem cantores [cristãos] que também preferem não ser chamados de 'artistas', porque são adoradores, mas o fato de ser artista não exclui o fato de também ser um adorador. Você pode ser os dois na mesma pessoa. Artista é aquele faz arte. É quem canta, pinta, escreve", afirmou.

Apesar de relatar o preconceito que ainda existe, Jonathan disse que vê uma possibilidade de mudança neste quadro.

"Muitos jovens cristãos hoje já estão mudando este pensamento. [...] Quem diria que há dez anos teria um show de stand up dentro da igreja?"

Para exemplificar e embasar esta argumentação, Nemer citou o um de seus canais no Youtube, o "Desconfinados", no qual são publicados vídeos de humor, tratando de assuntos diversos.

"O Desconfinados não é um canal 'gospel' ou direcionado somente aos cristãos. Ele é um canal feito por cristãos, que traz um humor saudável, mas para que qualquer um acesse, independente de sua religião. Muitos dizem que são contra cristãos produzirem entretenimento, mas estas mesmas pessoas vão ao cinema, assistem televisão... Isto não é entretenimento? Os cristãos podem sim produzir entretenimento de qualidade", destacou.

"Por que não podemos fazer novelas com um conteúdo saudável, sem que precise haver traição, assassinatos ou outras coisas do tipo pra fazer sucesso? Por que não podemos produzir filmes para o cinema com um conteúdo legal? Nós temos que usar a arte para repercutir com um bom conteúdo, de uma forma boa e não sempre associando a 'coisas do diabo'. Esses veículos podem ser ter bons efeitos ou podem ser uma desgraça. Depende da forma que você usa".

veja também