Ou dá ou desce - Evangelho segundo Edir Macedo

O Evangelho que eu anuncio não é a mesma coisa que fala o Edir Macedo e os profetas da Teologia da Prosperidade

fonte: Guiame

Atualizado: Terça-feira, 28 Abril de 2015 as 8:57

evangelho da prosperidade
evangelho da prosperidade

Houve um tempo em que eu tinha dó e me achava até responsável por pessoas que, a meu ver, eram enganadas e manipuladas por pessoas que usam o nome de Jesus em vão, para enriquecer e ascender ao poder, gente como Edir Macedo e seus imitadores.

Hoje já não sou tão ingênuo e entendo que as pessoas que seguem, participam, promovem e financiam o Império Universal e outros tantos reinos religiosos espalhados por aí, estão na verdade investindo num grande negócio.

Se com Deus é assim, como o Macedo ensina abertamente, que quem dá mais recebe mais, então é um bom negócio.

E eu nem me importo se o líder enriquece. Aliás, ele inspira minha fé com sua ostentação. Gospel Ostentação. Quanto mais eu vejo ele aparecer na lista da Forbes como bilionário, mais quero investir no negócio que ele dirige a fim de chegar lá também. Pensam.

Sei que há pessoas ainda manipuladas, mas em breve ou elas acordam para a verdade do Evangelho e abandonam o Macedo e seus semelhantes em muitos templos evangélicos, ou elas se convertem ao sistema de retribuição divino e passam a investir conscientemente seu dinheiro aguardando o retorno para se tornarem ricos.

E eu sei que o que escrevi nos últimos quase 20 anos e o que escrevo hoje sobre essas e outras questões não vão mudar o sistema. Só acordei querendo deixar claro que o Evangelho que eu anuncio não é a mesma coisa que fala o Edir Macedo e os profetas da Teologia da Prosperidade, embora o nome de Jesus esteja presente de modo comum em nosso discurso.

Eu falo algo completamente diferente sobre Jesus.

E que Jesus julgue entre mim e o Macedo. Não temo o que pensam os homens, sou reverente a Jesus. Não tenho compromisso com denominações religiosas, pensamentos de classe, corporativismo de categoria, sou um homem livre, justamente por estar algemado, inclusive contra mim mesmo, ao Evangelho de Jesus de Nazaré, meu Salvador, a quem devo minha vida e de quem recebo tudo de Graça, pela Graça, a quem jamais dei ou darei nada a fim de receber em troca, de quem não posso exigir nada como direito meu, porque a restituição do que me é direito, aliás, seria a morte.

Confesso minha devoção e obediência a Jesus. Confesso que sou pecador. Confesso que vivo pela Graça. E rejeito com veemência toda pregação e tudo o que representa um homem como o Edir Macedo e seus semelhantes profetas espalhados por muitas denominações evangélicas em nossa geração.

veja também