Pastor cai morto logo após afirmar em sermão que "estava pronto para ser levado por Deus"

Os paramédicos chegaram pouco depois que ele entrou em colapso, mas não foram capazes de reanimá-lo.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Sexta-feira, 8 Maio de 2015 as 4:32

Um pastor de Nova Orleans (EUA) faleceu enquanto pregava na igreja Batista "Greater Saint Mary", na comunidade Argel, no último domingo. O fato ocorreu logo após ele ter afirmado: "Se o Senhor me chamar agora, eu estou pronto".

O Pastor Kenneth Green, de 56 anos, estava pregando sobre the o livro dos Salmos em um sermão e fez a declaração pouco antes de cair, de acordo com uma senhora que integra o hall de membros da igreja, Joan Martin.

"Ele tinha mencionado que, se o Senhor o chamasse agora 'estava pronto para ir", disse Martin à central de notícias local WDSU.

A morte repentina chocou a congregação e Joan explodiu em lágrimas quando viu o pastor caindo.

"Antes de tomar água, ele limpou o rosto, e então ele olhou para cima e parecia que seus olhos estavam revirados, como se não houvesse vida neles, então foi ao chão. Todo mundo estava em um estado de choque... as pessoas estavam chorando", disse ela.

Os paramédicos chegaram pouco depois que ele entrou em colapso, mas não foram capazes de reanimá-lo, de acordo com Martin.

Ela disse que o pastor Green era um homem amável, que estava lá, disponível para ajudar a qualquer pessoa que necessitasse de oração, servindo aos outros, levando as pessoas doentes para o hospital e ajudando os desabrigados.

Green já havia feito o velório de dois filhos de Joan Martin e esteve lá para confortá-la durante seu tempo de luto. Por razões como estas, ela quer que as pessoas se lembram dele como um homem de Deus que, que morreu enquanto cumpria o seu propósito.

"Lembre-se de seu amor por Deus e o trabalho que ele fez pelo Senhor, e como ele tentou fazer tudo por todos", disse ela.

Pastor Green deixa uma esposa e três filhos. A família está atualmente aguardando os resultados da autópsia.

Joan disse Green que as pessoas não sabiam se o pastor tinha qual problema de saúde e descreveu-o como "muito saudável".

Green pastoreou a igreja Batista de "Greater St. Mary" por 8 anos. A comunidade faz parte da Igreja Unida de Argel.

O Christian Post contactou as duas igrejas. Ambas não fizeram comentários sobre o ocorrido ou emitiram qualquer nota até o momento.

veja também