Pastor conta que superou racismo ao conhecer Jesus: "Descobri Seu amor por mim"

Tony Evans disse que não usou da auto-piedade para se lastimar, mas conseguiu dar a volta por cima depois que ele aceitou a Jesus Cristo como seu Salvador. A Bíblia se tornou a sua orientação.

fonte: Guiame, com informações do Christian Today

Atualizado: Sexta-feira, 5 Agosto de 2016 as 1:20

Evans conta que as pessoas o menosprezavam constantemente por causa da cor de sua pele. (Foto: Reprodução).
Evans conta que as pessoas o menosprezavam constantemente por causa da cor de sua pele. (Foto: Reprodução).

O pastor Tony Evans, líder da Igreja Bíblica de 'Oak Cliff', em Dallas, Texas (EUA), cresceu em Baltimore, Maryland durante o auge da segregação racial. “Foi uma infância frustrante e dolorosa", lembra o líder.

Evans conta que as pessoas o menosprezavam constantemente por causa da cor de sua pele. "Lembrei-me das muitas maneiras que eu era tratado como um cidadão de segunda classe", disse.

Para algumas pessoas que já se submeteram a injustiças sociais, tal tratamento seria normal. Mas Tony Evans não usou da auto-piedade ou do desespero para se lastimar, mas conseguiu dar a volta por cima depois que ele aceitou a Jesus Cristo como seu Salvador. A Bíblia se tornou a sua orientação.

"Quando eu olhei de perto a Bíblia e a Jesus, descobri algo incrível. Eu descobri que quando Ele está em primeiro lugar, então Ele me coloca em uma segunda posição que está acima da classe que me foi dada pelos homens", explica Evans. "Eu descobri Seu amor por mim, como um filho do Deus vivo, com sangue real em minhas veias."

Por causa dessa descoberta, Evans não se importava mais como as outras pessoas olhavam para ele. Ainda pode existir discriminação racial na América, mas depois de seu encontro com Deus, o líder se preocupa apenas como Deus o vê.

"De repente, o que os homens pensavam e como os homens se sentiam sobre mim, se tornou irrelevante, porque agora eu estava focado em Deus. Na verdade eu estava sentado com Cristo em um lugar muito alto. Foi Deus quem me conduziu e me deu reconhecimento, significado e valor" disse.

"E agora eu posso ser totalmente feliz sobre a sua criação, em mim, e não permitir que outras pessoas me denigram pela forma como eles me definem, ou até mesmo para me fazer pensar de forma soberba sobre mim, porque eu tenho um novo ponto de referência", finalizou.

veja também