Pastor de Gabriel Medina, Catalau fala sobre como se libertou das drogas e o seu trabalho na Bola de Neve Church

Em entrevista recentemente, Catalau destacou que a vida de Jesus Cristo é sempre lembrada como o maior exemplo a ser seguido.

fonte: guiame.com.br

Atualizado: Segunda-feira, 22 Dezembro de 2014 as 2:20

Pastor de Gabriel Medina, Catalau fala sobre como se libertou das drogas e o seu trabalho na Bola de Neve ChurchA recente vitória de Gabriel Medina no Circuito Mundial de Surf, (finalizado na última sexta-feira, 19/12) deixou orgulhosos, não somente os surfistas brasileiros, mas também os amantes do esporte de forma geral. O atleta frequenta a igreja Bola de Neve, em Boiçucanga (SP) e conta com o apoio de seu pastor, André Catalau.

Em entrevista recentemente, Catalau destacou que a vida de Jesus Cristo é sempre lembrada como o maior exemplo a ser seguido.

"A nossa filosofia é a Bíblia, tá ligado? É Jesus andando na areia, surfando - porque ele andou em cima da água, então foi o primeiro surfista da humanidade -, conversando, assando um peixe, fazendo os seus milagres aqui e ali", explicou.

Liderando a Bola de Neve Church em Boiçucanga desde 2001, Catalau revelou que o seu passado não foi assim tão "relax" como é o seu modo de falar atualmente.

"Eu era cantor de rock e isso é um passaporte carimbado para a loucura, com tudo pago. Pirei mesmo. Já tinha uma tendência, porque a minha família é americana, muito liberal. Pô, perdi a minha irmã de overdose. O meu irmão, de cirrose. E eu estava no mesmo caminho. Queria morrer, descansar. Tive várias internações psiquiátricas, fui preso", contou.

Aos 55 anos o pastor celebra que já está há mais de 15 sem usar qualquer tipo de alucinógeno.

Nos anos 80 / 90, Catalau liderou a banda de hard rock "Golpe de Estado", chegando a abrir shows de grupos internacionais, como Deep Purple. Porém o vício (drogas) criou grandes obstáculos para que sua carreira continuasse.

Chegando ao fundo do poço, André viciou-se em crack, mas sua vida tomou um rumo diferente quando foi levado a uma comunidade terapêutica evangélica.

"Meu tio foi lá me buscar e me levou para um centro de reabilitação evangélico. Pô, eu acabava de ter uma 'PT', uma perda total. Meu pai, o cara que me bancou e me mimava, estava em uma cadeira de rodas", lembra. "E eu tinha um alto luxo em Higienópolis e descia para fumar pedra. Também estava viciado em sexo. O meu alcoolismo era aquele negócio de acordar de manhã e ter que tomar alguma coisa. Aí, depois, vinha a internação. Era uma cultura, né, brother? Os caras achavam legal cantor de rock ser muito louco, internado e tal", disse.

Apesar da proposta de vida que contrastava com sua realidade recente, Catalau começou a frequentar a Assembleia de Deus Bom Retiro, em SP.

"Fazia tudo de boa, sem questionar [...] as pessoas olham para os crentes e acham uma parada louca. É muita viagem. Eu também pensava assim. Não cometi nenhum suicídio intelectual", avisa.

Com o objetivo inicial de tentar argumentar com os pastores que o lideravam, Catalau começou a se interessar pela leitura bíblica e ficou cada vez mais fascinado.

"Mas fui 'dixavando' tudo e pensei: que irado, que irado! Percebi que o errado era eu, que 80% da doença da dependência vêm do espírito", destacou.

Em casa
Conhecida popularmente como "a igreja dos surfistas", a Bola de Neve tem algumas características que faz com que os jovens - inclusive os surfistas - sintam-se à vontade.

No caso do pastor André, por exemplo, há uma preocupação até de se vestir com as roupas esportivas e não deixar de praticar esportes. Depois da entrevista concedida ao Terra, ele ainda Pastor de Gabriel Medina, Catalau fala sobre como se libertou das drogas e o seu trabalho na Bola de Neve Churchiria surfar na na praia da Baleia (SP).

Família Medina
A relação entre o pastor e a família de Gabriel já vem de alguns anos. Foi Catalau que celebrou o casamento dos pais do jovem campeão.

"A palavra foi irada, sobre proteger o amor deles. Eles se emocionaram muito. Estava 'crowd' (cheio), com toda a galera do surfe presente", relembra o antigo líder da Bola de Neve em Boiçucanga.

Ao falar sobre Gabriel, o pastor rasga elogios e se diverte ao lembrar-se do jeito descontraído do garoto.

"Ele é um menino bom, sem maldade. Quando vai fazer exame antidoping, diz que o máximo que pode acusar ali é um chocolate quente. Pô, que delícia ouvir isso", sorri.

Já comentandou a vitória de Medina, Catalau destacou a fé do garoto.

"O Gabriel já reconhece que tudo que aconteceu não foi só por força própria. Temos um monte de garotos que surfam para caramba aqui. Por que esse é o campeão mundial? Ele sabe que foi por causa de Deus. Tem mais fé em Deus do que no surfe dele, tá ligado? Foi isso que o levou ao topo", completou.

Com informações do Terra

veja também