Pastor do Zimbábue sofre ameaças, após protestar contra o governo de seu país

A informação foi confirmada pela Anistia Internacional, que afirmou temer pela segurança do pastor Evan Mawarire. O pastor tem recebido telefonemas ameaçadores e já sofreu uma tentativa de sequestro.

fonte: Guiame, com informações do Christian Today

Atualizado: Quarta-feira, 27 Julho de 2016 as 4:23

Devido à perseguição que tem sofrido por parte do governo de seu país, o pastor Mawarire está atualmente na África do Sul, mas não revela sua localização, temendo por sua segurança e de sua família. (Foto: Times Live)
Devido à perseguição que tem sofrido por parte do governo de seu país, o pastor Mawarire está atualmente na África do Sul, mas não revela sua localização, temendo por sua segurança e de sua família. (Foto: Times Live)

A Anistia Internacional afirmou que teme pela segurança de pastor Evan Mawarire, que iniciou o movimento de protesto '#ThisFlag' ('#EstaBandeira') contra o regime do presidente do Zimbábue, Robert Mugabe.

Mawarire está atualmente na África do Sul, onde ele disse que vai permanecer por um bom tempo, depois de ser denunciado publicamente pelo presidente Mugabe.

A Anistia está incentivando as pessoas a escreverem para as autoridades do Zimbabue, pedindo que elas garantam a segurança e o bem-estar do Mawarire, lembrando-as que o Estado têm a obrigação de impedir os abusos contra os defensores dos Direitos Humanos e pedindo-lhes "para acabar com o assédio, a detenção arbitrária (e ilegal) dos defensores dos Direitos Humanos, ativistas e supostos adversários do partido ZANU-PF (que está atualmente no governo)".

Ele diz que os defensores dos Direitos Humanos e ativistas do Zimbábue têm recebido ameaças e são submetidos a prisões arbitrárias, maus-tratos e tentativas de sequestros.

Em uma entrevista para o Studio 7, Mawarire disse que só voltaria para o Zimbabue se ele tivesse a garantia de sua segurança, bem como a de sua família.

"Eu tenho que garantir que eu e minha família vamos estar seguros, antes de voltar para casa, que fica próxima ao endereço do presidente Robert Mugabe, em 'Heroes Acre' onde ele me acusou de ser um falso pastor, patrocinado pelo Ocidente", disse ele.

Ele acrescentou que, após as declarações do presidente, recebeu mensagens e telefonemas ameaçadores. Além disso, as pessoas também têm perguntado por seu paradeiro na África do Sul, fazendo-o temer por sua vida.

A campanha '#ThisFlag' espalhou-se rapidamente entre os usuários das mídia sociais, devido a indignação popular com a pobreza, o caos econômico e abuso dos Direitos Humanos sob o governo de Mugabe.

Mawarire foi abordado pela polícia de Harare e preso, sob acusação de "incitação da violência pública". Ele foi liberto no mesmo dia em que um juiz rejeitou as acusações.

Desde então, ele tem recebido ameaças de morte e diz que ele já sofreu uma tentativa de sequestro.

veja também