Pastor Edson Rebustini apoia redução da maioridade penal: "O amor não isenta das consequências"

O Projeto de Lei tem gerado grande discussão e divergências até mesmo no meio cristão. Rebustini é um dos líderes evangélicos que se posiciona a favor do PL.

fonte: Guiame

Atualizado: Quarta-feira, 3 Junho de 2015 as 11:37

Na manhã desta quarta-feira (3), o pastor Edson Rebustini publicou em sua página oficial do Facebook, um breve texto sobre a redução da maioridade penal e declarou-se favorável à proposta.

O Projeto de Lei tem gerado grande discussão e divergências até mesmo no meio cristão. Rebustini é um dos líderes evangélicos que se posiciona a favor do PL.

"Eu sou a favor da redução da maioridade penal. Uma pessoa de 15, 16 anos sabe muito bem o que é certo e o que é errado e deve ser responsabilizada pelos seus atos. Jesus ensina em Mateus 5:39 anão ter sentimento de vingança pessoal, ou seja, se alguém te ferir ou te fizer algum mal, não revide, mas perdoe. Isto não significa que um tribunal não irá julgar e punir a pessoa", afirmou.

O líder da Igreja Bíblica da Paz, em São Paulo (SP) também considerou os problemas sociais relacionados à falta de investimento na educação, mas destacou que isto não justifica todo o contexto.

"O próprio Jesus falou a pedro em Mateus 25:52 que 'todos que lançam mão da espada à espada perecerão'. Paulo falou em Romanos que 'não é sem motivo que a autoridade traz a espada'. Se um único 'menor' matar uma pessoa, deve ser julgado por aquilo que fez. E não adianta usar textos distorcidamente, como 'amarás ao teu próximo como a ti mesmo', etc. O amor não isenta das consequências. Pode-se falar que falta escola, etc. Isto é outro problema, que não se resolve por causa da corrupção e dos maus gastos públicos. Se formos pensar desta maneira vamos achar que aquele que não tiver a chance de estudar vai virar bandido, o que não é verdade", afirmou.

Segundo o pastor, não é propósito da Igreja celebrar a prisão de uma pessoa, mas o crime precisa ser tratado como tal, considerando que o chamado 'menor' nos dias de hoje comete crimes como qualquer adulto.

"É evidente que ninguém quer ver ninguém preso. O ideal evangélico é que as pessoas se convertam, deixem seus maus caminhos e as prisões fiquem vazias. Mas o crime é crime, independente da idade. A sociedade precisa ter leis e regras, justamente por causa do amor. Você vê em São Paulo, 'menores' com 17 anos e 1,80 de altura matando crianças, empresários, trabalhadores, motoristas, quando param no semáforo. Não podem ser tratados como crianças inocentes. Romanos 13:3 diz assim: 'Queres tu não temer a autoridade? Faze o beme terás louvor dela, visto que a autoridade é ministro de Deus para o teu bem. Entretanto, se fizeres o mal, teme'. E isto não depende de quantos anos você tem", finalizou.

veja também