Pastor escolhe ficar no Iraque para reunir jovens, mesmo com perseguições

No Iraque, grande parte do país se encontra sob o controle do Estado Islâmico. Muitos cristãos acabam fugindo da região por conta dos ataques constantes do grupo terrorista. Mas, este jovem pastor decidiu ficar pelo seu povo.

fonte: Guiame, com informações do Christian Today

Atualizado: Terça-feira, 30 Agosto de 2016 as 9:36

O objetivo do projeto é atender a milhões de pessoas que fugiram ou foram deslocadas pela guerra e pelo extremismo islâmico. (Foto: Reprodução/YouTube).
O objetivo do projeto é atender a milhões de pessoas que fugiram ou foram deslocadas pela guerra e pelo extremismo islâmico. (Foto: Reprodução/YouTube).

O Ministério Portas Abertas está mobilizando milhares de cristãos em todo o mundo para trazer nova esperança ao Oriente Médio, região abriga intensos conflitos políticos e religiosos.

A campanha “Save Me” pretende estabelecer sete anos de orações constantes e ajuda humanitária, envolvendo diversas igrejas parceiras. O objetivo é atender a milhões de pessoas que fugiram ou foram deslocadas pela guerra e pelo extremismo islâmico.

Enquanto a região tem sido assolada, a população local tem lutado para sobreviver, mesmo sob a condição de intensa pobreza. Os cristãos, em particular, enfrentam a ameaça adicional de serem alvos de terroristas, que estão determinados a erradicar a igreja do Oriente Médio.

"Muitos dos nossos irmãos e irmãs estão escolhendo ficar e servir suas comunidades. Eles acreditam que têm um papel vital a desempenhar na reconstrução de suas nações", diz o Portas Abertas. "A igreja global não pode ficar parada e deixar a igreja no Oriente Médio ser destruída ou esquecida. É por isso que a Portas Abertas está lançando uma campanha global de sete anos para mobilizar cristãos ao redor do mundo para trazer esperança ao Oriente Médio. Nós precisamos de você e de sua igreja para ser uma parte desse projeto", informou.

A Portas Abertas cita o caso de Martin, um jovem de 25 anos que é diácono e está prestes a ser ordenado a pastor. Ele fugiu para Erbil, a quarta maior cidade do Iraque, depois que sua comunidade foi expulsa da aldeia, em Karamles, perto de Mosul. O fato aconteceu em 2014, quando militantes do Estado Islâmico assumiram a região.

"O deslocamento provoca um tipo de estresse que ninguém havia experimentado antes. As pessoas precisam entender que não é apenas a nossa casa que estamos deixando para trás, mas o lugar que mais me senti confortável foi onde aprendi tantas coisas. Sinto falta dos meus colegas em Karamles", disse Martin.

A primeira coisa que muitos cristãos procuraram quando chegaram em Erbil foi "uma igreja para cultuar a Deus", relata Martin. "Ter um lugar para buscar a Deus é inestimável. Precisamos proclamar a Palavra de Deus todos os dias. Lendo a Bíblia saberemos como ser cristãos nesta situação", disse ele.

A Portas Abertas tem trabalhado com uma igreja parceira para apoiar Martin com um curso pastoral online de nível universitário. "Eu quero ensiná-los a traduzir as palavras de Jesus para suas próprias vidas. A coisa mais importante que eu quero ensinar aos jovens é que Jesus confiou no seu Pai completamente, mesmo na situação mais miserável, quando Ele estava na cruz. Eu quero que eles saibam que podemos confiar em Deus", finalizou.

Confira o testemunho de Martin (em inglês):

veja também