Pastor Everaldo se posiciona contra a proibição de atividade religiosa em clínicas de recuperação

"Governo comete atrocidade ao proibir Deus nas entidades de tratamento a viciados em drogas", afirma candidato.

fonte: Guiame

Atualizado: Domingo, 24 Agosto de 2014 as 10:37

O candidato à presidência da República, Pastor Everaldo, apresentou mais uma de suas propostas baseada em princípios cristãos neste sábado (23). Ele quer trabalhar contra a resolução que pretende proibir atividades religiosas em comunidades terapêuticas e em instituições de tratamento de dependentes químicos.

“O governo comete uma atrocidade ao proibir Deus nas entidades de tratamento a viciados em drogas”, disse o candidato pelo PSC.

Ao lado do deputado federal, pastor Marco Feliciano, que também faz parte do PSC, Everaldo fez o pronunciamento no Paraná, onde afirmou defender o uso dos princípios cristãos para mudar a política no Brasil.

Religião como metodologia de tratamento

O edital com a proposta foi lançado em 2010, gerando questionamentos desde então. “O edital do Ministério da Justiça dá a entender que há restrição à metodologia deles. Ou seja, eles apostam na terapia da fé para o tratamento, e é como se o governo quisesse interferir nisso”, afirmou o senador Waldemir Moka (PMDB-MS) na época.

De acordo com o portal do senado, as atividades religiosas (cultos, cursos, palestras) fazem parte da metodologia e estão no cerne da recuperação das pessoas. São usada como recurso para reorientar psicológica e moralmente o interno, estimulando valores como a solidariedade.

 

Com informações do IG

www.guiame.com.br

veja também