Pastor fala sobre importância de seguir as festas bíblicas: “Deus nunca mudou seu calendário”

Para o pastor Mark Biltz, o segredo para uma vida alinhada com Deus está centrado no calendário bíblico.

fonte: Guiame, com informações de WND

Atualizado: Terça-feira, 21 Março de 2017 as 4:23

Família judia celebrando o Shabat, dia de descanso semanal. (Foto: Reprodução)
Família judia celebrando o Shabat, dia de descanso semanal. (Foto: Reprodução)

Com o agitado dia-a-dia do mundo moderno, caminhar com Deus em íntima comunhão parece ser um desafio. Para o pastor Mark Biltz, conhecido por explorar o fenômeno das "Luas de Sangue", o segredo para uma vida alinhada com Deus está centrado no calendário bíblico.

Fazendo referência ao trecho bíblico de Amós 3:3, que diz “duas pessoas andarão juntas se não tiverem de acordo?”, o pastor explica: “Se quisermos andar com Deus, temos que estar de acordo com Ele. Estar no calendário de Deus, em vez do mundo, permite que nos reconectemos com o Criador como nunca antes”, disse Biltz à WND.

Seguir o calendário bíblico e guardar as festas bíblicas fornecem uma nova compreensão da Bíblia, segundo o pastor. “Deus ordenou que as festas marcassem os tempos onde Ele interceptasse profeticamente a história humana", explicou.

"Todos os anos, por exemplo, os judeus imolavam o cordeiro da Páscoa no 14º dia do primeiro mês hebraico, Nisan. É por isso que Jesus morreu na Páscoa. Deus demonstrou ainda mais detalhes quando Jesus foi crucificado às 9 horas da manhã, o mesmo horário que o cordeiro era ligado ao altar. Ele morreu às 3 horas da tarde, o mesmo horário para o sacrifício", ele compara.

"O Messias morreu na Páscoa, foi sepultado na Festa dos Pães Asmos, ressuscitou na Festa dos Primeiros Frutos e o Espírito Santo foi derramado na Festa das Colheitas, conhecida como Pentecostes", continuou Biltz.

Fim dos tempos

Por essa razão, Biltz convida os cristãos a aprofundarem seu conhecimento sobre as festas bíblicas. "Se os cristãos não estiverem alinhados com o calendário de Deus, eles serão pegos desprevenidos quando os eventos escatológicos ocorrerem”, afirma.

Biltz acredita que as festas bíblicas não marcam apenas os grandes eventos da história, mas também preparam os fiéis para a vinda do Reino de Deus. “Durante o reinado milenar, Jerusalém se tornará a capital do mundo e o próprio Jesus se tornará o professor da Torá", disse o pastor.

Muitos cristãos podem considerar a ideia de guardar as festas bíblicas tangencial à sua fé, mas Biltz argumenta que o calendário da Bíblia é central. "Se acreditamos que Deus é o mesmo ontem, hoje e eternamente, precisamos reconhecer que Ele nunca mudaria seu calendário de compromissos divinos", disse o pastor. "Há grandes recompensas espirituais para aqueles que cumprem o que Ele pede e mantêm seu desígnios”.

veja também