Pastor Franklin Graham fala sobre terrorismo e fim dos tempos: "Há sinais por toda parte"

O filho do famoso evangelista Billy Graham disse que toda a instabilidade política e econômica global mostra que a única esperança para o mundo está somente no "Deus Todo-Poderoso".

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Sexta-feira, 19 Fevereiro de 2016 as 3:20

O evangelista Franklin Graham disse que as manchetes de notícias internacionais indicam que o mundo está desmoronando, e exortou as pessoas a confiarem em Jesus Cristo, que está se preparando para um dia "limpar a lousa".

"Enquanto os Estados Unidos se concentram em suas próprias políticas, o mundo está se desfazendo. Os sinais de perigo estão por toda parte. Decapitações, estupros, assassinatos, atentados estão ocorrendo todos os dias em todo o Norte de África até o Oriente Médio e as fronteiras com a Índia", escreveu Graham na última quinta-feira (18), em sua página oficial do Facebook.

"O Exército dos EUA está implantando enviando aviões de caça para a Finlândia, para contrariar os movimentos da Rússia na região. A China está implantando mísseis em uma ilha artificial, construída no Mar do Sul da China, apesar das objeções da comunidade internacional e a Coréia do Norte testou com sucesso, mísseis de longo alcance que têm o potencial de vir a atingir os Estados Unidos com uma bomba nuclear", observou ele sobre alguns dos desenvolvimentos internacionais noticiados nos últimos tempos.

O filho do famoso evangelista Billy Graham, que atualmente é o diretor da Missão Bolsa do Samaritano, disse que toda a instabilidade política e econômica global mostra que a única esperança para o mundo está somente no "Deus Todo-Poderoso".

"Um dia Ele vai limpar a lousa e 'criar novos céus e uma nova terra; e o que veio antes disso não deve ser lembrado' (Isaías 65:17). Para aqueles que confiaram em Seu filho Jesus, pela fé, há um futuro eterno com Ele quando se olha para frente", continuou ele.

Graham foi franco sobre questões mundiais, tais como a contínua perseguição e o genocídio que os cristãos têm sofrido no Oriente Médio, sob o domínio de grupos terroristas, como o Estado Islâmico, e pediu ao presidente Obama que reconheça a gravidade do problema.

"Assassinato em massa, crucificações, decapitações, escravidão, estupro, destruição de igrejas, o roubo de terras e riquezas e a conversão forçada ao Islã. Tudo isso são os horrores que os cristãos do Oriente Médio estão enfrentando", disse Graham em dezembro, insistindo que Obama deve reconhecer oficialmente que os cristãos estão sofrendo um verdadeiro genocídio.

"O Estado Islâmico não quer co-existir com os cristãos. Ele quer simplesmente eliminá-los", acrescentou. "Este é um genocídio contra os cristãos e suas vidas não importam [para o grupo terrorista]".

Graham também tem sido enfático sobre as eleições presidenciais dos EUA em 2016.

Embora Graham não endosse um candidato específico, ele alertou os cristãos que eles podem "perder seu próprio país", a menos que saiam de suas casas votem conscientemente - já que o voto nos Estados Unidos não é obrigatório.

"A América está sendo despojada de sua herança bíblica", disse Graham na semana passada, na sede do governo, em Columbia, Carolina do Sul, encorajando os crentes a "votarem em candidatos que defendam a verdade, os princípios bíblicos e estejam dispostos a vivê-los".

"Quero convencer o maior número de cristãos possível a votar nas próximas eleições", acrescentou Graham, falando sobre o seu evento anual que está viajando por todos o território dos EUA.

"Nosso país está indo na direção errada. E eu acho que alguns dos políticos que estão em execução têm aproveitado para a raiva e a frustração neste país. E quero que os cristãos saibam que o seu voto é importante nós temos colocado Deus fora do governo, escolas e tudo o mais. Porém precisamos devolver tudo isso para Ele", Graham insistiu.

veja também