Pastor relata como venceu o suicídio: "O amor me salvou"

"Eu não me suicidei por uma razão: Minha família me amou. Minha igreja me amou, independentemente do que os outros diziam. O amor me levantou, me levou e vocês não me julgaram", disse ele.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Sexta-feira, 19 Fevereiro de 2016 as 2:25

Pastor reconhecido internacionalmente, o televanteglista norte-americano Eddie Long da Igreja Batista 'New Birth', na cidade de Lithonia (Geórgia / EUA), surpreendeu a muitas de suas ovelhas e também muitos telespectadores, quando revelou recentemente que já pensou em suicídio

"Quando eu estava a sendo condenado nos quatro cantos da terra, eu passei por um momento no qual eu quis me matar e eu estava pronto para isso. O que me manteve firme não foi um versículo bíblico, o que me manteve firme foi ver que cada vez que aparecia aqui, vocês estavam aqui", disse ele à sua congregação em meio a aplausos, que rapidamente se intesificaram, quando os que assistiam ao culto ficaram de pé e continuaram a aplaudir, de acordo com uma gravação de um sermão postado no YouTube, no último domingo (14).

Long não informa no vídeo, o motivo pelo qual ele pensou em suicídio, mas ao que tudo indica momentos difíceis - em consequência de denúncias de abuso sexual, feitas contra ele em 2010 - podem tê-lo motivado a isso.

Quatro processos resultaram de tais denúncias, de acordo com o 'Atlanta Journal-Constitution', mas todos elas foram rejeitadas posteriormente, como "preconceituosas", em 2011.

Enquanto sua congregação aplaudia e o cercava com orações, Long começou a tremer e a chorar.

"Eu não me suicidei por uma razão: Minha família me amou. Minha igreja me amou, independentemente do que os outros diziam. O amor me levantou, me levou e vocês não me julgaram", disse ele.

"Há gente aqui que entende isso. Você está vivo porque alguém ama você. Eles não lhe dão um sermão. Eles não lhe chamam, não o questionam diante de um conselho. Quando eu olho para trás na minha vida e eu penso sobre esta passagem: 'Porque Deus amou o mundo', vejo que ela não diz que Ele assim julgou o mundo", Long continuou.

Em seguida, o pastor elogiou os membros de sua congregação, por serem verdadeiros discípulos e por mostrarem muito amor por ele, quando ele precisou e orou para que o amor que lhe foi mostrado seja retribuído a eles.

"E Ele [Deus] me disse: 'por isso você saberá que eles são meus discípulos. Que eles têm amor um pelo outro. Não há maior poder do que o poder do amor'. E eu respeito vocês como uma congregação e como povo. Isso o que os sustenta em qualquer tempestade é o verdadeiro amor comprometido que é executado de coração para coração", disse ele.

"Eu agradeço e quero liberar esse amor que foi derramado sobre mim e minha família sobre toda esta congregação. Não importa o quão difícil seja o que você está enfrentando. Quero liberar o poder libertador do Deus todo-poderoso. Temos sido chamados a amar", ele adicionou.

O pastor, então, estimulou os cristãos a não usarem as mídias sociais para se depreciarem uns aos outros.

"Eu desafio a todos os santos aqui... não temos o direito, nem justificativa para 'matarmos' uns aos outros nas mídias sociais. Especialmente quando você não sabe o que realmente está acontecendo. E se nós estamos realmente queremos ser santos ... vamos amar uns ao outros, vamos mostrar ao mundo que nós somos diferentes e nós somos povo de Deus", disse ele.

 

veja também