Pastor testemunha cuidado de Deus em meio à enfermidade: "Tenho Parkinson e estou em paz"

Escritor e professor de teologia no Seminário de Phoenix (EUA), o pastor Wayne Grudem tem encontrado em meio à tribulação de uma doença degenerativa, diversas provas do cuidado de Deus e decidiu falar sobre isso em uma carta.

fonte: Guiame, com informações de Desiring God

Atualizado: Sábado, 26 Dezembro de 2015 as 9:07

Pastor Wayne Grudem e sua esposa, Margaret.
Pastor Wayne Grudem e sua esposa, Margaret.

Na Quarta-feira passada eu visitei o médico da minha família com alguns sintomas intrigantes, e ele suspeitou que eu estivesse com mal de Parkinson. Ele me encaminhou para uma neurologista e, na sexta-feira, ela confirmou que eu definitivamente tenho a doença de Parkinson.

Esta é uma desordem neurológica progressiva para a qual não existe cura conhecida, mas existem medicamentos que aliviam os sintomas, e podem retardar o progresso da doença. A médica me receitou um remédio que ajuda alguns pacientes, mas outros não. Ela não achava que meus sintomas eram graves o suficiente para começar a me receitar o medicamento mais comum para o tratamento desta doença (dopamina), porque sua eficácia diminui com o tempo e ela não queria começar com este procedimento muito cedo.

Nós começamos o processo de busca por uma consulta no Instituto Neurológico Barrow, que é, de acordo com a Wikipedia, o "maior centro tratamento da doença e instituição de investigação neurológica do mundo", e este lugar fica aqui em Phoenix.

Os sintomas que eu tenho agora incluem uma diminuição do controle motor apendicular, de modo que minha caligrafia está menos legível e mais comprimida; e na digitação, eu às vezes bato uma tecla duas vezes ou esbarro em outras; e meu controle sobre o mouse no computador não é mais tão preciso. É também mais difícil de abotoar minhas camisas, e às vezes sinto um pequeno tremor quando eu tento pegar as coisas. Eu ainda posso fazer todas essas coisas, mas elas são um pouco mais lentas e exigem mais concentração. Além disso, eu pareço estar movendo meus braços e pernas mais lentamente nas atividades diárias normais. Minha esposa, Margaret diz que às vezes a minha expressão facial parece um pouco "caída" e eu noto que é mais difícil de sorrir. Em fotos recentes, meu sorriso não parecia tão genuíno ou natural, mas sim um pouco mais forçado.

Os sintomas e a taxa de progressão da doença variam amplamente de paciente para paciente e são aparentemente impossíveis de prever. Às vezes, a progressão é muito lenta, como no caso de Billy Graham, que tem Parkinson há 26 anos (ele está agora com 96 ​​anos de idade). O ator Michael J. Fox também tem Parkinson e continua a trabalhar. Em outras pessoas, no entanto, a doença progride mais rapidamente.


Paz profunda no Senhor
Como estamos indo? Margaret tem sido uma ajuda maravilhosa e um fonte de encorajamento. Ela continua me lembrando que "nós estamos nisso juntos". Ela é a mais incrível e maravilhosa esposa.

Ambos sentimos uma profunda paz, vinda do Senhor sobre isso. O rei Davi disse ao Senhor: "Os meus tempos estão nas tuas mãos" (Salmo 31:15), e eu realmente me sinto assim.

O mal de Parkinson geralmente não encurta muito a expectativa de vida de uma pessoa, mas de qualquer forma, eu estou feliz por viver tanto tempo quanto o Senhor quiser que eu viva, e por continuar a ser produtivo durante o tempo que Ele me permitir fazê-lo. "Em seu livro foram escritos, cada um deles, os dias que foram formados para mim, quando ainda não havia nenhum deles" (Salmo 139:16).

Mas eu gostaria, se Deus permitir, de terminar os meus atuais grandes projetos na literatura:

Um livro sobre a ética cristã, que pode levar cerca de mais um ano para ser concluído após o primeiro esboço já feito - ou pode ir até janeiro de 2017.

Uma edição revisada do meu livro "Teologia Sistemática", o que deve ser produzido entre 2017 e 2019.

Eu pretendo continuar a ensinar no Seminário de Phoenix, desde que eu seja capaz de ensinar de forma eficaz. (O seminário irá se mudar em julho de 2017 para um novo local a será construído a apenas 12 minutos da nossa casa).


Cumpra o ministério que você recebeu
Aqui estão alguns outros versículos que o Senhor trouxe à minha mente em algumas vezes no ano passado, e que parecem especialmente apropriados para este momento:

"Ensina-nos a contar os nossos dias para que possamos obter um coração de sabedoria" (Salmo 90:12). Eu preciso ser um mordomo sábio dos meus dias restantes.

"Davi, depois de ter servido ao propósito de Deus em sua própria geração, adormeceu" (Atos 13:36). Tudo o que eu quero fazer é servir ao propósito de Deus para mim e para minha geração.

"Veja que você cumpre o ministério que você recebeu no Senhor" (Colossenses 4:17). Este versículo foi especialmente forte em minha mente no ano passado. Eu profundamente quero "cumprir o ministério que recebi no Senhor", que entendo ser o livro didático sobre ética e a revisão do meu livro 'Teologia Sistemática'.

Em seguida, em um nível pessoal, estou preocupado em fazer planos sábios para que Margaret seja bem cuidada se o tempo me fizer incapaz de trabalhar e de ajudar com as tarefas comuns.

Outros versos que se tornaram ainda mais significativos para mim nos últimos dias:

"A nossa pátria está nos céus, e com isso esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo, que transformará o nosso corpo de humilhação para ser como o Seu corpo glorioso, pelo poder que o capacita até sujeitar todas as coisas a si mesmo" (Filipenses 3 : 20-21). A minha esperança de um corpo perfeito, como Cristo, na ressurreição é ainda mais forte agora.

"Por isso não desfalecemos; mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia. Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente;
2 Coríntios 4:16,17"(2 Coríntios 4: 16-17). O mal de Parkinson é uma "aflição momentânea" diante da eternidade.

"A quem tenho eu no céu senão a ti? E não há nada na terra que eu deseje além de ti. A minha carne e o meu coração desfalecem, Deus é a fortaleza do meu coração e a minha herança para sempre" (Salmo 73: 25-26). Minha comunhão pessoal com Deus é muito mais preciosa do que qualquer medida de saúde física, e eu sinto isso profundamente agora.

Gostaria muito de contar com suas orações pelos projetos que eu mencionei acima e, para que eu continue com a boa assistência médica, e também, se o Senhor quiser, que eu receba cura total ou parcial, seja por meio de medicamentos ou através de sua intervenção milagrosa.

Eu estou em paz.

*Wayne Grudem - Pastor e professor de teologia no Seminário de Phoenix (EUA)

veja também