Pastores da Convenção Batista do Sul dos EUA buscam a revitalização de suas igrejas

Pastores da Convenção Batista do Sul dos EUA buscam a revitalização de suas igrejas

fonte: Guiame

Atualizado: Terça-feira, 15 Abril de 2014 as 11:10

Pastores da Convenção Batista do Sul dos EUA buscam a revitalização de suas igrejasCerca de 1.000 congregações batistas do sul deixam de existir anualmente, em grande parte devido a uma visão estagnada entre a liderança e falta de impacto dentro de suas comunidades. A informação foi passada por um diretor de plantação de igrejas dos Estados Unidos. No entanto, muitos líderes cristãos destacam que os fechamentos são muitas vezes o sintoma de um problema maior.

"As igrejas estão se fechando em grande parte porque querem desvincular-se da cultura e / ou desconectar-se das Escrituras. Quando isso acontece, a vida deixa a igreja", disse Joshua Hedger, diretor do Centro de Plantação de Igrejas no Seminário do Centro-Oeste.

Embora a Convenção Batista tenha aberto 1.300 novas igrejas no ano passado, Hedger diz que elas não estão ganhando novos terrenos suficientemente e contarão com plantadores de igrejas para criar um movimento, que esperam contribuir na luta contra a "morte" destas comunidades. O processo de revitalização da igreja geralmente envolve novas lideranças assumindo uma igreja em declínio, que, em seguida, implementa uma estratégia sobre como cultivar a congregação novamente.

"Em algumas igrejas, ocorre uma simples mudança na liderança e cultura. Algumas são totalmente desligadas e permitem que uma nova igreja assuma as suas instalações, bens e pessoas. Outros encontram-se em qualquer lugar entre esses dois extremos", disse Hedger.

Dr. Rodney Harrison, um ex- pastor de revitalização diz parte do processo também é abordar questões que o ex- líder de uma igreja não tratam , como "problemas causados ​​por membros que representavam as obras da carne".

"Nestes novo começo, a disciplina da igreja sempre foi uma parte do processo de revitalização. O objetivo da disciplina é a restauração. No entanto, uma vez que o processo é doloroso, a maioria das igrejas que precisam de revitalização não têm abordado a questão dos membros com mau comportamento", explicou.

Harrison ainda alertou para a importância de que a estratégia de revitalização da igreja seja organizada e tenha seus focos definidos.

"O líder de revitalização geralmente precisa se concentrar na a saúde congregacional antes de se envolver em um esforço de divulgação coordenada. Caso contrário, os esforços evangelísticos são semelhantes ao convidar alguém que é espiritualmente necessitado para uma igreja que está espiritualmente doente", alertou.

John Mark Clifton, pastor de uma igreja revitalizada em Kansas City, Missouri, disse ao "Christian Post" que, durante o processo de restauração, as igrejas também precisam estar abertas a ter um indivíduo mais jovem, com uma nova perspectiva para lidera-las.

"Para que isso aconteça, teremos de encontrar maneiras de equipar e capacitar pastores para irem a essas igrejas e também essas igrejas terão de estar dispostas a aceitar um jovem que virá com idéias e conceitos que são, talvez, diferente dos que elas já conhecem", disse Clifton.

Em 2012, a Convenção Batista do Sul - considerada a maior denominação protestante no país - contou com menos de 16 milhões de membros. Foi o quinto ano que a denominação experimentou uma grande diminuição entre os seus membros. No entanto, mesmo com o número de membros em declínio a cada ano, alguns líderes da igreja visam a revitalização, segundo Harrison.

"Embora o custo do material seja muitas vezes menos do que o plantio de uma nova igreja, os custos emocionais e espirituais são elevados, para a necessidade de disciplina na igreja acima mencionado. Para alguns, a ameaça de perder os membros da igreja é uma preocupação. Se uma igreja cresceu através da transferência da antiga igreja , é compreensível que os membros possam retornar a sua antiga igreja uma vez que a saúde e vitalidade desta são restauradas", explicou.

Com informações do Christian Post

*Tradução por João Neto - www.guiame.com.br 

veja também