Pequena missionária de 13 anos viaja pregando o evangelho em aldeias do Camboja

Ela conheceu o evangelho durante um trabalho de evangelização realizado pela Samaritan Purse, organização ligada ao Ministério Billy Graham.

fonte: Guiame, com informações da Rede Super

Atualizado: Quarta-feira, 8 Junho de 2016 as 9:41

Thida relata que a decisão de entregar a vida para Jesus mudou também a relação dela com seus pais. (Foto: Samaritan Purse).
Thida relata que a decisão de entregar a vida para Jesus mudou também a relação dela com seus pais. (Foto: Samaritan Purse).

Uma garotinha de 13 anos está surpreendendo pessoas em diferentes povoados de seu país, o Camboja. O motivo? Hoje ela faz viagens para testemunhar a mudança de vida que ela experimentou depois de se entregar para Jesus.

Seu nome é Thida e apesar da pouca idade, ela tem impactado muitas pessoas com sua transformação. Ela conheceu o evangelho durante um trabalho de evangelização realizado pela Samaritan Purse, organização ligada ao Ministério Billy Graham. Ao ouvir a história de Zaqueu, ela decidiu se converter a Cristo.

De acordo com a missionária Sithan, uma das que cuidam de Thida, a garotinha apresentava um comportamento de desobediência e desrespeito. Mas, ela surpreendeu os missionários ao demonstrar uma mudança radical. “Ela começou a me ajudar na sala de aula e ajudar outros alunos”, conta Sithan.

Thida relata que a decisão de entregar a vida para Jesus mudou também a relação dela com seus pais. “Eu disse à minha mãe que a amava”, afirma. “Ela chorou, porque nunca tinha ouvido essas palavras de mim”.

A garotinha apresentava um comportamento de desobediência, mas surpreendeu ao demonstrar mudança radical. (Foto: Samaritan Purse)

A garotinha que vive uma nova vida com Cristo não demorou muito e passou a querer testemunhar o que significava ser um cristão. Ela passou a convidar outras crianças para irem à igreja e, pouco tempo depois, se juntou a um grupo de adolescentes que passou a acompanhar os missionários em viagens para aldeias vizinhas.

Desde sua decisão, Thida e seus amigos têm testemunhado muitas conversões. “Minha esperança é que elas se tornem líderes fortes”, deseja Sithan. “Creio que são a esperança do Camboja”, pontuou.

 

veja também