Pesquisa afirma que jovens se casam cada vez mais tarde

De acordo com um relatório do Instituto Urban, os integrantes da chamada Geração Y (pessoas que nasceram entre os anos 1980 e 2000) devem chegar solteira até os 40 anos.

fonte: Guiame, Karlos Aires

Atualizado: Quarta-feira, 9 Março de 2016 as 11:55

Isa Cavalcante Martins e Yago Martins se casaram jovens. (Foto: Acervo Pessoal)
Isa Cavalcante Martins e Yago Martins se casaram jovens. (Foto: Acervo Pessoal)

A faixa etária para o matrimônio, no Brasil, subiu nas últimas décadas, tanto para as mulheres quanto para os homens. O que influencia nesse fato de adiar o dia do casamento são os objetivos pessoais e isso pode gerar impactos para a sociedade. Exemplos como o medo de perder a liberdade, a falta de preparo financeiro e a busca pelo par perfeito podem estar afastando jovens do altar.

De acordo com um relatório do Instituto Urban, de Washington, grande parte dos integrantes da chamada Geração Y ou geração do milênio (pessoas que nasceram entre os anos 1980 e 2000) deve chegar solteira até os 40 anos. Já o estudo do Pew Research Center, indica a possibilidade de 25% dos jovens americanos nunca se casem.

O estudo afirma que os adultos estão formalizando suas uniões mais tarde. Além disso, a parcela de pessoas vivendo juntas e criando filhos fora do casamento aumentou de modo significativo. Nos EUA, a idade média para o primeiro casamento é de 27 anos para as mulheres e de 29 anos para os homens. Pode-se apontar um aumento considerável, visto que nos anos 1960, era de 20 e 23 anos, respectivamente.

Já no Brasil, a idade média para o casamento passou de 23 anos para as noivas e 27 anos para os noivos, na década de 1970, para 30 anos para elas e 33 anos para eles, em 2014. As informações são das Estatísticas de Registro Civil do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O dinheiro conta?

De acordo com os dados do IBGE, a elevação da idade média ao casar nos últimos anos pode ser reflexo da maior dedicação aos estudos em busca de salários mais elevados. Entre os adultos ouvidos pelo Pew Research Center que nunca se casaram, mas que não descartam a possibilidade, 27% afirmam não estar financeiramente preparados para o casamento, e 22% dizem não estar prontos. Outros 30% não se casaram por não terem encontrado alguém que tivesse as qualidades que buscam num cônjuge.

Além disso, os dados mostram que 78% das mulheres solteiras dizem que é muito importante encontrar um parceiro com um emprego estável. Em contrapartida, os homens dão maior importância a ter como esposa alguém que compartilhe de seus valores sobre como criar os filhos.

Casar jovem dá certo?

Neto Vieira é analista de suporte e se casou com Gabriela de Abreu Marques Vieira aos 23 anos. O jovem conta que no início teve dificuldades como sair do emprego, mas que acreditou que Deus estava na frente da união. "Eu sabia que a pessoa com que eu estava era realmente um presente de Deus para minha vida. Era exatamente quem Ele escolheu para mim e eu não poderia desperdiçar esse presente não me casando com ,ela", disse o jovem.

Já a graduada em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Ceará (UFC), Isa Cavalcante Martins, o namoro de seis anos com Yago Martins (mais conhecido por seu canal "Dois dedos de teologia") resultou em um casamento sólido e maduro. "Apesar de ter casado com apenas vinte e três anos, não considero que casei cedo, pois eu já namorava há seis anos. Resolvi me casar porque estava certa de que havia encontrado o companheiro para o resto da minha vida, sendo assim, porque esperar mais para oficializar um relacionamento que ao longo dos anos havia se mostrado firme e maduro?", disse em entrevista ao Guiame.

"Nós enfrentamos muitas opiniões contrárias, pois esse mundo cada vez mais hedonista e egoísta não consegue encontrar lógica no fato de dois jovens desejarem o casamento. As pessoas se espantavam quando viam a aliança no meu dedo. Contrariando as expectativas, casei e sou muito feliz. Hoje, com pouco mais de dois anos de casamento, considero minha vida bem melhor que a de solteira", acrecentou Isa. "Partilhar a vida com outra pessoa é uma dádiva, é um instrumento para o nosso crescimento e maturidade. Claro que é preciso ser prudente ao escolher com quem se casar, mas quando se faz a escolha certa, como foi o meu caso, você passa a desfrutar experiências ricas e preciosas que só o casamento proporciona", complementou.

"Meu conselho aos jovens que se encontram diante dessa escolha é que casem, não tenham medo. Você não precisa esperar para quando tudo em sua vida estiver totalmente realizado. Conceda a si o prazer e alegria de partilhar sua vida com quem você ama. Uma das melhores conquistas do casamento é olhar para trás e ver que vocês cresceram e conquistaram mais juntos do que teriam feitos sozinhos. Já dizia a Bíblia que o cordão de três dobras é mais forte, é melhor serem dois do que um", aconselhou a jovem.

Instituição familiar e a alternativa de se juntar

Muitos casais preferem morar juntos em vez de casar, eles temem o divórcio. É o que sugere uma nova pesquisa feita na Universidade Cornell, nos Estados Unidos e publicada no periódico Family Relations. Entre aqueles que dividem o mesmo teto, mais de dois terços - 67% - admite temer as consequências legais, sociais, emocionais e econômicas de uma separação.

Em entrevista para o Portal Guiame, o teólogo Hernandes Dias Lopes afirmou que a Família foi criada por Deus. “A família prexiste, - obviamente falando do casamento e desembocando em família - ela prexiste à igreja e ao estado. É instituição divina, então o casamento e a família não são ideias do homem, são ideias de Deus. Por isso a família é uma instituição indefectível, mesmo que ela enfrente turbulências e crises até o Senhor Jesus voltar, haverá família”, disse.

veja também