Pesquisa: Aproximadamente 50% dos norte-americanos apoiam o Criacionismo

fonte: Guiame

Atualizado: Quarta-feira, 4 Junho de 2014 as 11:03

Pesquisa: Aproximadamente 50% dos norte-americanos apoiam o CriacionismoUma pesquisa feita pela agência Gallup foi divulgada no início desta semana e sugere que quase 50 por cento dos norte-americanos continuam a acreditar que Deus criou os seres humanos "na forma atual", e que isto teria acontecido por volta dos últimos 10.000 anos.

Segundo o relatório da Gallup, 42% dos norte-americanos acreditam nesta informação. Um número que tem permanecido relativamente constante desde que a pergunta foi feita pela primeira vez em 1982, quando 44% dos entrevistados concordaram com o Criacionismo. (Este percentual atingiu o seu pico entre 1994 e 1999 , com 47%).

31% dos entrevistados concordaram com a afirmação de que Deus guiou um processo evolutivo, guiando a humanidade dentro deste processo. Apenas 19% dos entrevistados disseram que o processo evolutivo não tem origem divina.

A pesquisa constatou que aqueles com maior probabilidade de afirmar sua crença nessa perspectiva, tinham menos probabilidade de ter frequentado a faculdade e ter integrado uma igreja, sinagoga , mesquita ou templo com mais frequência e eram mais propensos a ter de 65 anos de idade ou mais.

Já 69% dos entrevistados que afirmaram crer no Criacionismo, frequentavam um cultos regularmente. Outros 20% marcaram que raramente ou nunca concordaram com esta teoria.

Cinquenta e sete por cento dos americanos sem um diploma universitário também concordaram que Deus criou os seres humanos ativamente , contra 27 por cento que tinha se formado na escola.

Segundo conclusões da Gallup, os entrevistados com menor nível de escolaridade abraçariam a visão criacionista com mais facilidade. Porém tal linha de raciocínio não dá base para afirmar que a visão acadêmica e o criacionismo não se relacionam.

"Aqueles com menor escolaridade são mais propensos a abraçar a visão criacionista e ser menos familiarizados com a evolução, mas não ficou claro que alcançar um nível acadêmico mais alto, por si só, mudaria suas perspectivas. Muitos americanos religiosos aceitam o criacionismo em sua maioria, com base em sua religião e suas convicções. Se suas crenças mudariam ao se tornaram mais familiarizados com a evolução é uma questão em aberto", afirmou o relatório.

Os pesquisadores também explicaram que desde que a Gallup tinha lançado a pergunta, entre 40 e 50 por cento dos americanos tinha afirmado que "a explicação criacionista para a origem da vida humana melhor se adapta às suas opiniões pessoais".

Gallup entrevistou uma amostra aleatória de 1.028 adultos entre 08 e 11 maio.

No mês passado, a Associated Press pediu aos participantes que avaliassem a sua confiança em várias declarações e teorias científicas.

51% dos norte-americanos entrevistados disseram que "não são muito / nem um pouco confiante" de que "o universo teria surgido há 13,8 bilhões anos, com um 'big bang". Apenas 25% expressaram ceticismo e afirmaram que "o universo é tão complexo, que deve haver um ser supremo guiando a sua criação".

42% também disseram que não estavam confiantes na afirmação "a vida na Terra, incluindo os seres humanos, evoluíram através de um processo de seleção natural".

A Associated Press conduziu sua pesquisa recente no final de março, por meio de um painel online, no qual entrevistou 1.012 adultos com a intenção de representar a população dos EUA. Havia uma margem de erro de aproximadamente 3,4 pontos percentuais.

Com informações do Christian Post

*Tradução por João Neto

veja também