Pessoas com depressão não podem ser vistas como leprosas dentro da igreja, diz pastor

Em entrevista ao Guiame, o pastor Peter Scazzero afirma que não se deve ignorar ou minimizar esses sentimentos, mas integrá-los com a oração.

fonte: Guiame, Luana Novaes

Atualizado: Terça-feira, 13 Junho de 2017 as 4:47

O pastor Peter Scazzero é fundador do Ministério Espiritualidade Emocionalmente Saudável. (Foto: Divulgação)
O pastor Peter Scazzero é fundador do Ministério Espiritualidade Emocionalmente Saudável. (Foto: Divulgação)

Cerca de 322 milhões de pessoas no mundo são afetadas pela depressão, segundo dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Só no Brasil, existem 11,5 milhões de depressivos, compondo o maior índice de depressão da América Latina.

Dados como estes também englobam pessoas que frequentam ativamente as igrejas, onde existe um número relevante de cristãos com problemas emocionais e até mesmo cometendo atos extremos, como o suicídio.

Segundo o pastor Peter Scazzero, fundador do Ministério Espiritualidade Emocionalmente Saudável, uma boa condição de saúde emocional é ligada à maturidade espiritual.

“A saúde emocional e a maturidade espiritual são inseparáveis”, ele afirma em entrevista ao Guiame. “A principal tese do conceito de Espiritualidade Emocionalmente Saudável (EES) é que não é possível ser espiritualmente maduro enquanto se permanece emocionalmente imaturo”.

Embora Scazzero acredite que espiritualizar isoladamente doenças como a depressão seja um erro, ele reforça que uma espiritualidade emocionalmente saudável não está ligada à psicologia, mas sim às Escrituras.

“A EES diz respeito ao discipulado, não a psicologia. Esse é o ponto chave”, diz o pastor. “Jeremias e Davi lutaram com a depressão. Jó lutou com pensamentos suicidas. Jesus era um homem de muitas dores. O problema está em deixar de integrar a perda e o lamento em nosso relacionamento com Jesus. Não devemos ignorar ou minimizar esses sentimentos, mas integrá-los com a oração”.

No entanto, uma vida dedicada à oração, adoração e meditação na Palavra de Deus sem autenticidade não pode resultar em uma cura emocional completa. “Nos dias de Jesus, os fariseus faziam essas coisas, mas não eram pessoas amorosas. O amor vem do quebrantamento e da vulnerabilidade. Então, temos muitas pessoas que conhecem a Bíblia, oram muito, doam muito, servem muito, mas são inacessíveis, arrogantes, frias, condescendentes e sem piedade”, observa Scazzero.


O pastor Peter Scazzero é fundador do Ministério Espiritualidade Emocionalmente Saudável. (Foto: Divulgação)

Para que pessoas com problemas emocionais possam ser tratadas dentro das igrejas, Scazzero acredita que é preciso reforçar a teologia. “Precisamos de uma teologia suficientemente forte, para que as pessoas que estão lutando com pensamentos suicidas não sejam consideradas leprosas. Existe um espaço para o aconselhamento profissional, terapeutas e, graças a Deus, aos conselheiros cristãos”, afirma.

O pastor Peter e sua esposa, Geri Scazzero, irão explorar mais sobre o tema no Brasil, em uma conferência promovida pela Willow Creek Brasil em São Paulo. Os valores das inscrições variam entre R$ 200 e R$ 490.

Serviço:

Conferência Nacional Ministério Espiritualidade Emocionalmente Saudável
Data: 15 a 17 de junho de 2017
Horário: 9h às 17h (com intervalos para coffee break e almoço)
Local: Igreja Batista do Morumbi
Endereço: Rua Carvalho de Freitas, 1076 – São Paulo (SP)
Inscrições: https://www.willowcreek.org.br/eventos/conferencia2017

veja também