Piloto japonês diz que foi evangelizado por soldado americano em ataque a Pearl Harbor

Eles foram inimigos, mas acabaram como irmãos em Cristo espalhando a mensagem de Deus.

fonte: Guiame, com informações do Christian Today

Atualizado: Terça-feira, 13 Dezembro de 2016 as 10:54

A CBN News voltou no tempo, na semana passada, para se concentrar nesses dois guerreiros militares transformados soldados de Cristo. (Foto: Getty Images).
A CBN News voltou no tempo, na semana passada, para se concentrar nesses dois guerreiros militares transformados soldados de Cristo. (Foto: Getty Images).

Em uma reviravolta do destino, as vidas de dois inimigos mortais da Segunda Guerra Mundial se cruzaram: o piloto japonês Mitsuo Fuchida, líder do ataque em Pearl Harbor em 7 de dezembro de 1941 e Jacob DeShazer, responsável pelas bombas de um dos aviões americanos que realizou um bombardeio no Japão em abril de 1942, para vingar do ataque a Pearl Harbor.

Na última semana, o site CBN News voltou no tempo para se concentrar nesses dois guerreiros militares transformados em soldados de Cristo. Jacob estava entre os aviadores dos EUA que realizaram o bombardeio no Japão, pela primeira vez, desde o ataque japonês a Pearl Harbor. De acordo com um obituário do New York Times, ele tinha 95 anos quando morreu no dia 15 de março de 2008.

O avião de Jacob lançou bombas sobre alvos militares japoneses, mas ficou sem combustível antes de poder retornar ao porta-aviões “USS Hornet”, forçando Jacob e outros quatro tripulantes a usarem o paraquedas sobre um território ocupado pelos japoneses, na China. Eles foram rapidamente capturados.

Os tripulantes norte-americanos foram torturados em prisões no Japão até que foram liberados alguns dias após a rendição do Japão, em agosto de 1945.

Enquanto estava na prisão, Jacob tinha uma fonte de consolo: uma Bíblia que um guarda da prisão emprestou. Ler a Bíblia lhe deu "novos olhos espirituais" que mudaram seu ódio contra o inimigo japonês. Essa história está documentada em "Eu era um Prisioneiro do Japão", um tratado religioso que ele escreveu em 1950.

"Eu percebi que essas pessoas não sabiam nada sobre meu Salvador e que, se Cristo não está em um coração, é natural ser cruel", escreveu. Depois de recuperar sua liberdade, Jacob prometeu se tornar um missionário e espalhar a Palavra de Deus no Japão.

Jacob DeShazer virou missionário depois de ir para a faculdade e receber um diploma de bacharel em literatura bíblica. (Foto: Reprodução)

Uma nova história

Jacob virou missionário depois de ir para a faculdade e receber um diploma de bacharel em literatura bíblica. Ele foi ao Japão para espalhar a Palavra de Deus em 1950 e ganhou para Cristo o piloto japonês Mitsuo Fuchida, que liderou o ataque de Pearl Harbor. Mitsuo milagrosamente veio a conhecer Jesus Cristo através de um panfleto entregue a ele enquanto deixava um trem em Tóquio, de acordo com seu próprio testemunho de salvação registrado em "De Pearl Harbor ao Calvário".

O panfleto foi escrito por Jacob, e isso mudou a vida de Mitsuo. “A história de Jacob era algo que eu não conseguia explicar", escreveu Fuchida. "A motivação pacífica que eu tinha lido era exatamente o que eu estava procurando. Desde que o americano tinha encontrado na Bíblia, eu decidi comprar uma eu mesmo, apesar da minha herança tradicionalmente budista", ressaltou em seu registro.

Lendo a Bíblia, Fuchida disse que foi particularmente tocado pelo que foi escrito em Lucas 23:34, a oração de Jesus Cristo em sua morte: "Pai, perdoa-lhes, porque eles não sabem o que fazem".

"Fiquei impressionado, pois eu era certamente um daqueles para quem Ele orara. Os muitos homens que eu tinha matado tinham sido mortos em nome do patriotismo, porque eu não entendia o amor que Cristo deseja implantar em cada coração", ele escreveu. "Eu daria qualquer coisa para mudar minhas ações de 29 anos atrás, em Pearl Harbor”.

O guerreiro japonês se tornou um evangelista, viajando pelo Japão e pelo resto da Ásia, apresentando Jesus Cristo para as pessoas até sua morte em 1976.

veja também