"Pornografia é a maior crise moral na Igreja atualmente", diz conselheiro cristão

"Pornografia é a maior crise moral na Igreja", diz conselheiro cristão

Atualizado: Quarta-feira, 30 Abril de 2014 as 12:15

"Pornografia é a maior crise moral na Igreja", diz conselheiro cristãoPornografia é considerada atualmente a maior crise moral que confronta a Igreja, porque "acontece na escuridão". A afirmação foi feita por Heath Lambert, diretor-executivo da Associação de Conselheiros Bíblicos Certificados, nos Estados Unidos.

Durante uma conferência de líderes da Comissão de Ética e Liberdade Religiosa sobre a sexualidade humana em Nashville (EUA) na semana passada, Lambert, professor do Seminário Teológico Batista do Sul e do Boyce College, chamou a pornografia "a maior crise moral na igreja de hoje" - estando mais grave que questões, como divórcio e homossexualidade. Ele também comentou que os cristãos podem militar contra a homossexualidade, mas, em seguida, ir para o computador e alimentar seu vício em pornografia.

O site norte-americano de notícias cristãs, "The Christian Post" conversou com Lambert após seu discurso na conferência e perguntou-lhe sobre o papel que ele desempenha na luta contra o vício da pornografia em sua congregação e como o fato de crescer sendo sexualmente educado através da pornografia poderia impactar toda uma geração.

Confira a seguir um trecho editado da entrevista com Heath Lambert:

Por que você chamam a pornografia de "maior crise moral na Igreja hoje" e o considera mais grave, até mesmo que homossexualidade?

Lambert: Eu acho que [a classifico assim] porque ela acontece na escuridão. Nos velhos tempos, se você queria cometer adultério ou mesmo se você queria consumir pornografia, você tinha que ir a algum lugar e busca-la. Você tinha que perguntar a uma mulher que iria dizer "não" ou a um cara que diria que não, ou você tinha que ir até uma loja e pedir a alguém que estava vendendo para você uma cópia de uma revista de lá.

Com o ataque de pornografia na Internet, você pode ir para o quarto, fechar a porta, abrir seu laptop ou seu iPhone e olhar para o que você quiser olhar, excluir o histórico da Internet e seguir em frente com sua vida. E parece que "ninguém sabe", parece que você foi "bem sucedido". Eu acho que este é o pecado que apodrece na escuridão. E então eu penso que a camada de trevas, onde ninguém tem que saber em primeiro lugar, é o que está causando todo o estrago.

Por que tantos pastores não tomam conhecimento que este é um problema em suas congregações ?

Lambert: Duas coisas que me impressionam são: número um, há uma espécie de fosso geracional no qual você tem pastores mais velhos que não têm bastante conhecimento da era digital e que não sabem o que está acontecendo lá fora.

A outra coisa é o desejo de acreditar em coisas boas sobre as pessoas. Algo como: "Bem, eles estão sentados aqui na igreja, eles estão varrendo o chão, ensinando na escola dominical, e eles têm permanecido casados com suas esposas por 20 anos... Eles não fariam isso [consumir pornografia]".

Eu acho que desacreditar na pecaminosidade do coração humano é uma falha. Nós não queremos caminhar em torno de nossas igrejas que pensam todo mundo é bom, mas precisamos ter a consciência de que eu tenho pessoas lutando contra pecados sobre os quais eu não conheço bem. E se este é um problema que as pessoas em todo o mundo estão lutando contra, então eu tenho alguma representação do que acontece na minha própria igreja .

Quem precisa de participar dessas conversas para além do pastor?

Lambert: Eu acho que algo que iria equipar pais e avós é um grande negócio. Eu acho que os pastores e pregadores precisam ensinar sobre as coisas com vistas a equipar os pais a serem capazes de lidar com essas coisas. A linha de frente é a casa e uma das coisas que as pessoas dizem para mim é: "OK , eu sei que não há problemas com o computador na minha casa e eu sei que ele poderia ser uma tentação para os meus filhos. O que eu faço para 'blindar' a minha casa, para que este tipo de material não entre nela?". A primeira coisa que eu digo para as pessoas é: "Ei, tem pais e mães que lutam pela pureza de sua própria vida". Há muitos que sabem sobre o que eu estou falando. Eles encontraram a pornografia, porque encontraram esconderijo de seus pais ou viram seu histórico de Internet, e por isso o veículo mais fácil para a pornografia para entrar em sua casa é que os pais não estão buscando a pureza. Se você tem um pai e uma mãe que ama a Jesus, se amam como casal e praticam o sexo fiel / saudável, vai ser muito mais difícil que a porngrafia entre neste lar. Eu acho que um ministério que foca nos pais é algo realmente necessário.

Quando você fala sobre igrejas instituindo uma política de Internet , o que você imagina que isto possa parecer?

Lambert: Não deveria ser uma coisa como computadores que são emitidos pela igreja que não tem "Pacto com Olhos" ou "BeSafe" ou algum tipo de controle de pais que estão lá. Igrejas têm de decidir, individualmente, o que vai ser usado para elas. Mas eu penso em políticas como: "se você vai ter dispositivos pessoais, queremos que preste contas a outras pessoas em nossa equipe sobre o que você está olhando na Internet"

Eu já disse antes, nós não queremos criar uma cultura de desconfiança, onde todo mundo está perambulando [pensando] como: "Eu aposto que ele está vendo pornografia". Eu acho que nós precisamos criar uma cultura de responsabilidade e de abertura. A realidade é que eu quero uma situação em que se alguém tiver uma pergunta sobre mim, que eu possa dizer : "Olha, tudo o que faço no computador é monitorado".

Eu ensino o aconselhamento bíblico no Seminário do Sul e os computadores de emissão da Southern Seminary têm monitoramento sobre eles, e alguns computadores centrais no prédio administrativo processam todos esses relatórios e se houvesse um problema a saber. Eu acho que isso é bom. Eu acho que esse tipo de prestação de contas é útil.

Quando você fala sobre uma geração inteira crescendo sexualmente educada por pornografia, que tipo de cenário de pior caso você imagina ?

Lambert: É uma inversão completa da moralidade bíblica. A imagem de masculinidade bíblica nas Escrituras mostra o homen que se dedica exclusivamente - ele não têm outros olhos para ninguém - à sua esposa. Ele se volta para a sua esposa a partir de uma perspectiva de sacrifício, cuidado, ministério e desejo de vê-la crescer em Jesus Cristo. A pornografia o treina para não fazer nenhuma dessas coisas.

A pornografia ensina que o sexo está relacionado a "o que você quer e quando você quer". Você não tem uma esposa - você não está alimentando sua sexualidade como para sua esposa, você está alimentando esta área com relação a esse "harém pornográfico" que acessa de qualquer modo que você queira. Ela nos ensina a olhar para as mulheres, de tal forma que todos nós a relacionamos a um benefício sexual... ou o que elas podem fazer por nós no quarto. O que significa quando essa geração tem filhos e filhas e eles não podem ensiná-los sobre a pureza? Literalmente, só Deus conhece a Si mesmo como Ele pode ser. Poderia ser uma geração de animais sexuais desviantes e como nós nunca vimos.

Com informações do ChristianPost

*Tradução por João Neto

veja também