Pré-estreia do filme ‘Milagres do Paraíso’ emociona público em SP

Cantores, pastores e líderes de diversas igrejas estiveram no Shopping Anália Franco, na zona leste da capital, para conferir a história da família Beam.

fonte: Guiame, Luana Novaes

Atualizado: Quarta-feira, 20 Abril de 2016 as 6:59

Cantores, pastores e líderes de diversas igrejas estiveram no Shopping Anália Franco. (Foto: Guiame/ Marcos Paulo Corrêa)
Cantores, pastores e líderes de diversas igrejas estiveram no Shopping Anália Franco. (Foto: Guiame/ Marcos Paulo Corrêa)

Em seu tour de pré estreias pelo País, o filme “Milagres do Paraíso” teve uma movimentada apresentação na noite desta terça-feira (19), em São Paulo. Cantores, pastores e líderes de diversas igrejas estiveram no Shopping Anália Franco, na zona leste da capital, para conferir a história da família Beam.

Além de ser porta de entrada para o evangelismo, o cinema é uma arte que atrai todo tipo de pessoa, segundo a cantora Dona Kelly, do Ao Cubo. “As pessoas vão atrás de arte, gostam de teatro, de música, de filmes, e aí, de repente, são pegas de surpresa por uma mensagem que toca e transforma”, disse ela em entrevista ao Guiame.

Isso é o que tem que acontecer, é o que o Ao Cubo faz, é o que a gente tenta inserir no mercado fonográfico hoje em dia. Porque quando a coisa é tachada, ela tem um apelo muito direto, as pessoas se chocam, ficam assustadas, elas acham que não fazem parte desse nicho, e Jesus Cristo é universal”, acrescentou a Mc.


Dona Kelly em entrevista ao Guiame. (Foto: Guiame/ Marcos Paulo Corrêa)

O longa, distribuído pela Sony Pictures, conta a história da garotinha Anna, que se torna incapaz de comer por causa de um distúrbio de motilidade e, por isso, passa a usar tubos de alimentação. Um dia, ela tem uma experiência de quase-morte depois de cair de uma árvore e é milagrosamente curada de sua doença.

Diante de mais um filme cristão sendo lançado nos cinemas brasileiros, Daniel Araújo, dono do personagem Paxtorzão, vê a aproximação da realização de um sonho antigo. “O meu sonho é gravar o meu filme. Eu sei que isso gera custo, técnica e tudo mais, fora a capacidade que a gente tem que ter para produzir, atuar e tudo mais, mas eu sei que não é impossível”, disse ele.


Daniel Araújo, o Paxtorzão, em entrevista ao Guiame. (Foto: Guiame/ Marcos Paulo Corrêa)

“Cada vez que eu venho, eu venho para analisar mesmo, para ver a qualidade, para ver como funciona”, explicou Araújo, apontando que sempre encontra apoio nos bastidores. “Eu sempre aceito os convites deles porque é uma forma de viver um pouquinho do meu sonho. Se Deus quiser, o Guiame vai estar num shopping aí do Brasil logo mais, falando sobre o meu filme”.

O cantor Netto encara os filmes cristãos como um meio alternativo de levar a palavra de Deus. “É muito bom quando a gente prega fora dos púlpitos e perto das pessoas, e mensagem pode chegar no coração de uma forma alternativa. Eu fico muito feliz que a palavra chegue com verdade no coração das pessoas”, disse ele.


Netto em entrevista ao Guiame. (Foto: Guiame/ Marcos Paulo Corrêa)

O longa traz ao espectador a reflexão sobre os pequenos milagres que acontecem diariamente enquanto aguardamos os grandes milagres. Para Juninho Black, que faz parte do grupo Preto no Branco, o tema do filme é um grande atrativo.

“Todo mundo precisa de um milagre. Se não precisou, vai acabar um dia precisando”, disse ele. “Abordando um tema assim é mais fácil de atrair. De repente uma pessoa não vem nem procurando Deus ou Jesus, mas ela precisa de um milagre”, afirmou.


Juninho Black em entrevista ao Guiame. (Foto: Guiame/ Marcos Paulo Corrêa)

veja também