"Precisamos ser confrontados com verdades", diz ator cristão sobre sua nova peça

O monólogo do Ora-pro-nóbis, grupo teatral da Igreja Batista da Lagoinha estreia neste sábado em Mato Grosso. Confira a entrevista exclusiva com Pretu Nascimento que também é autor do texto da peça.

fonte: Guiame, Karlos Aires

Atualizado: Sábado, 9 Janeiro de 2016 as 2:11

Divulgação
Divulgação

O grupo mineiro de teatro Ora-pro-nóbis, da Igreja Batista da Lagoinha (IBL) estreia neste sábado, 9, seu novo espetáculo, o monólogo “Silêncio”. A nova peça tem atuação de Pretu Nascimento e direção de Adelita Siqueira. Em entrevista exclusiva para o Portal Guiame, Pretu comentou sobre a nova produção do grupo.

“O texto foi escrito por mim. A inspiração pra escrever surgiu do incômodo ao perceber como ao longo dos anos nós viemos, como igreja, perdendo a essência do relacionamento com as pessoas. Escondendo nossas dificuldades por vergonha e medo ao invés de expor para as pessoas certas e sermos ajudados e tratados no nosso caráter”, relata o ator.

Questionado sobre a intenção do monólogo, Pretu afirma que ele vem para confrontar o público com a verdade. “Sabe quando precisamos ser confrontados com verdades? Por mais que nos sintamos incomodados? Nosso objetivo é levar para o maior numero de igrejas possíveis essa mensagem, sobre liberdade em Cristo e a necessidade de entendermos a nossa identidade como filhos de Deus que precisam sair do silêncio e caminhar juntos como corpo”, pontua.

De acordo com o artista, Deus estava trabalhando a mensagem da pela desde o começo de 2015. “Depois de um ano difícil, em novembro parei pra escrever o texto. A revisão foi feita pelo Alisson Valentin, líder do grupo que faço parte na IBL, ele aprovou e abraçou a ideia, dando início ao processo de produção do figurino por Fábio Lemos e concepção da direção da atriz Adelita Siqueira, além dos ensaios”, disse. O local escolhido para a estreia foi em Mato Grosso por ser a terra natal do ator.

Histórias Verídicas

“Para essa atuação, ouvi algumas histórias reais de pessoas que sofreram dentro das nossas igrejas por ficarem em silêncio e tentarem enfrentar dificuldades sozinhas sem a ajuda de ninguém. Escolhi duas dessas personagens reais para levar para o palco e interpretar. Além dessas histórias, me baseei no sermão de Monte e nos evangelhos como um todo” diz Pretu sobre o laboratório do espetáculo. “O resultado foi meia hora de uma peça consistente dinâmica, impactante. E claro, também precisei me preparar fisicamente, pois a peça tem um ritmo pesado e eu ainda estou um pouco acima do peso (risos)”.

Direção

Segundo o ator, foram em média 10 horas de ensaio por semana com direção da atriz Adelita Siqueira. “Adelita além de uma grande amiga é uma grande profissional. Ser dirigido por ela sempre é um prazer. Nessa montagem, ela trabalhou com uma proposta mais minimalista, ações físicas que fazem um contraponto entre o ator em cena e as histórias das personagens apresentadas”, comenta.

Pretu aproveita para agradecer a outros nomes conhecidos no Brasil que colaboraram com o espetáculo. “Quero agradecer o apoio de pessoas que contribuíram com vídeos, Nivea Soares, Ana Nóbrega, João Tannure e meu pastor Márcio Valadão. Além do ministério de louvor e artes da IBL por meio do pastor Tião Batista e Isa Coimbra. Aos meus amigos e família e em especial meu grupo Ora Pro Nobis”, finalizou.

Confira o vídeo divulgação do monólogo “Silêncio”

veja também