Presidente da Câmara dos EUA afirma: "Há uma constante impaciência com a oração"

" Você vê isso nos jornais ou no Twitter. Quando as pessoas dizem que estão orando por alguém ou por alguma causa, a atitude em alguns lugares parece ser: 'Não basta orar; é preciso fazer algo sobre isso", lembrou Paul Ryan. "A questão é que, quando você está orando, você já está fazendo algo sobre isso".

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Quinta-feira, 4 Fevereiro de 2016 as 4:14

O Presidente da Câmara dos Deputados dos EUA, Paul Ryan afirmou nesta quinta-feira (4) que há uma "crescente impaciência com a oração" na América do Norte e também a sensação de que para muitos, orar é apenas uma "noção abstrata que equivale a não fazer nada".

"Tenho notado uma crescente impaciência com a oração em nossa cultura. Você vê isso nos jornais ou no Twitter. Quando as pessoas dizem que estão orando por alguém ou por alguma causa, a atitude em alguns lugares parece ser: 'Não basta orar; é preciso fazer algo sobre isso", disse Ryan em seu discurso de boas-vindas durante o Café da Manhã do Dia Nacional da Oração, em Washington DC.

"A questão é que, quando você está orando, você já está fazendo algo sobre isso. Você está revelando a presença de Deus. Sempre que as pessoas estão em sofrimento ou mesmo quando elas estão prestes a assumir uma grande responsabilidade, elas sentem muita dor: se sentem sozinhas. 'Como é que eu vou passar por isso?'; 'Por que isso está acontecendo comigo?'; 'Meu Deus, meu Deus, por que me abandonaste?", exemplificou.

Ryan também destacou que neste momentos a oração é uma atitude muito útil e ativa.

"É por isso que não há nada mais reconfortante do que ouvir alguém dizer: 'Eu estou orando por você'. Porque quando ouve isso, você percebe que não está sozinho. Deus está lá com você. E centenas, se não milhares, se não milhões de pessoas estão falando com Ele em seu nome. Eles não estão orando por alguma noção abstrata. Eles estão orando por você", disse Ryan.

Apontando para o evento em si, o presidente da Câmara notou que o encontro diversificado na oração revelou a importância do papel da oração na tradição americana e disse que este ato "deve sempre vir em primeiro lugar".

"Isso diz muito sobre o nosso país: que as pessoas de ambos os partidos - e todas as declarações de fpe - podem largar tudo e orar por seus colegas americanos. O que isto diz é: 'acreditamos na dignidade do indivíduo e é por isso que a oração deve sempre vir em primeiro lugar", disse.

Ryan, que é católico, também exortou os políticos no café da manhã a protegerem os direitos individuais, que são "provenientes de Deus".

"Nós acreditamos que nossos direitos vêm de Deus, e nosso trabalho, como representantes, é proteger esses direitos. Assim, é natural que devamos pedir Sua orientação à medida que procuramos fazer a Sua vontade", disse ele.

Ele observou ainda que os cristãos apreciam a oração em um nível muito mais profundo por causa de sua fé em Jesus Cristo.

"Nós acreditamos em Jesus Cristo Nós acreditamos que Deus desceu do céu e se tornou um homem - com um nome e um corpo - para que pudéssemos conhecê-Lo. Poderíamos começar a entender. Ele andou entre os pobres e humildes deste mundo e assim, poderia nos elevar a um novo patamar posteriormente. É um milagre. Ele nos inspira todos os dias e é por isso que devemos nos 'regozijarmos sempre', 'orar sem cessar', e 'em todas as circunstâncias, dar graças", finalizou.

 

veja também