Professor distribui "biscoitos bíblicos" aos seus alunos e é acusado de violar a Constituição

John Alameda teria recompensado seus alunos com "biscoitos bíblicos" e oferecido crédito extra para quem copiasse versículos da Bíblia.

fonte: Guiame, com informações do Christian Today

Atualizado: Quarta-feira, 14 Janeiro de 2015 as 9:14

Cookies Bíblicos
Cookies Bíblicos

Uma investigação foi aberta após acusações de que um professor do ensino médio na Califórnia recompensou seus alunos com "biscoitos / cookies bíblicos" e que ofereceu crédito extra para aqueles que copiassem os versículos da Bíblia.

A denúncia contra o professor John Alameda, foi apresentada por um estudante na New Vision High School, que afirmou que o funcionário da escola estaria em "clara violação da Constituição dos EUA".

O estudante está sendo apoiado pela "Americans United" - uma organização que apóia a separação entre Estado e Igreja. Representante da organização, John McGinnis enviou uma carta ao superintendente local, Jason Messer, que estabelece as alegações.

"Recebemos uma denúncia de que professor New Vision High School de John Alameda está usando sua posição oficial para promover um 'clube bíblico' após a escola", escreveu McGinnis.

"Nós entendemos que o Sr. Alameda não só patrocina o clube, mas também compartilha suas crenças cristãs durante o horário escolar e com freqüência incentiva seus alunos a participarem das reuniões do clube. Além disso, ele oferece um crédito extra para quem copiar versículos bíblicos e dá aos alunos 'cookies da Bíblia' como um recompensa por completar tarefas de classe".

"Nós escrevemos para informá-lo de que essas ações violam a Cláusula de Estabelecimento da Primeira Emenda da Constituição dos EUA. Nós pedimos que vocês tomem medidas para assegurar que o Sr. Alameda está em conformidade com os requisitos constitucionais".

McGinnis, em seguida, esclarece que a legislação dos EUA proíbe professores de compartilharem sua fé com os alunos durante o horário escolar "e incorporando conteúdos religiosos no currículo para o crédito extra e como recompensa".

"Está bem estabelecido que a Cláusula proíbe funcionários de escolas de usarem seus cargos oficiais para promover atividades religiosas ou perspectivas religiosas para estudantes de qualquer maneira", finaliza.

O Distrito Escolar Unificado Manteca ainda está para responder plenamente à denúncia, mas lançou a seguinte declaração: "Respeitando a diversidade e as crenças da nossa comunidade o Distrito se dedica a garantir a separação entre Igreja e Estado na forma da lei".

 

veja também