Professor é forçado a pedir perdão por citar a Bíblia em formatura

Em seu discurso final, Kent Medlin citou versículos da Bíblia e fez uma oração para abençoar os alunos que estavam se formando.

fonte: Guiame, com informações do Gospel Herald

Atualizado: Segunda-feira, 29 Maio de 2017 as 10:43

O professor explicou que seu discurso foi para abençoar os alunos e não para ofendê-los. (Foto: Divulgação).
O professor explicou que seu discurso foi para abençoar os alunos e não para ofendê-los. (Foto: Divulgação).

Um grupo de estudantes do estado de Missouri (EUA) ficou irritado com o discurso "religioso" de um professor e atual superintendente distrital em uma cerimônia de graduação e quer que ele peça desculpas de forma pública. Kent Medlin, que se aposentará em junho, teria ofendido algumas pessoas da Willard High School, ao reconhecer que seu Salvador o guiou por toda a vida, além de citar algumas partes da Bíblia em sua fala.

Quatro estudantes que se sentiram ofendidos com o discurso de Kent estão tentando entrar em contato com a união americana das liberdades civis. Eles também estão considerando apresentar uma queixa contra a fala do superintendente para "estabelecer um precedente" e certificar que isso não se repita na Willard High School.

Uma delas, Ashlynn Bradley, disse que se sentiu ofendida porque Kent "colocou seus direitos sobre nossos direitos". De acordo com a aluna, "ele citou a Bíblia várias vezes. Muitos estudantes se sentiram incomodados pela situação, ao escolher não orar com ele", disse ela ao site News-Leader.

Ela ainda relatou que Kent “foi longe demais” quando ele disse que os alunos poderiam dar crédito a Jesus por obter sucesso no ano letivo. "Ele disse que a gente poderia atribuir nosso sucesso a Jesus Cristo", disse Bradley. "Parecia um testemunho, eu me senti como se estivesse na igreja", argumentou.

Ofensa?

Outro estudante, Preston Schaeffer, queixou-se que estava lá para participar da cerimônia de formatura, e não "ir à igreja". "Cheguei lá para me formar, não ir à igreja, arruinou o resto da minha noite", disse Schaeffer. "Essa foi a última noite de minha experiência na escola e ele escolheu falar sobre religião", disse.

Quando confrontado sobre a questão, Kent pediu desculpas a qualquer pessoa que se sentiu ofendida por suas ações. "Se meu comportamento foi ofensivo para qualquer um, então eu realmente sinto muito", disse ele ao News-Leader. “De modo algum queria ofender ninguém, não era minha intenção”.

Kent explicou que os pontos em seu discurso foram baseados em uma sigla, GUTS, e que a última parte "S" se refere a alguém ou algo que iria orientar os graduados ao longo de sua vida. Para ele, aquele alguém era seu Salvador. Então ele declarou uma bênção sobre os graduados. O superintendente disse que ficou surpreso ao ver muitos alunos se levantarem e se juntarem à oração.

Defesa

Enquanto alguns alunos da turma se queixavam, outros defendiam o que o superintendente havia feito. Sam Bird escreveu um artigo para o News-Leader dizendo que Kent é alguém que "se preocupa com seus alunos".

"Eu sei que ele faria o que fosse possível para nos ajudar em nossa jornada pela vida", escreveu Bird. "Ficou claro para mim que o Dr. Kent não tinha nenhuma intenção de fazer qualquer graduado desconfortável. Ele foi a nossa escolha", ressaltou.

Sam Bird ainda comentou que achou o discurso de Kent "poderoso e benéfico". "É absolutamente ridículo que alguém possa dizer que o discurso ‘arruinou minha noite’ ou que ele ‘colocou seus direitos sobre meus direitos’", escreveu Bird. Ele enfatizou que o superintendente não violou os direitos do povo forçando ou pressionando-os a permanecer em oração. Aqueles que se levantaram o fizeram por sua própria escolha. "Espero que todos percebam publicamente que este homem realmente fez da nossa formatura uma noite bonita", finalizou.

veja também