Profeta ou sacerdote?

João viveu no Deserto, não no Templo; se alimentava e se vestia a partir dos recursos disponíveis em seu habitat, não com banquetes e vestes sacerdotais...

fonte: Guiame, Alexandre Robles

Atualizado: Terça-feira, 24 Fevereiro de 2015 as 2:16

João Batista era descendente de sacerdote em Israel, que se tornou profeta. Geralmente os sacerdotes estavam a serviço de governos e sistemas. Já o profeta tinha a função de denunciar sistemas e governos, portanto, precisava de isenção e liberdade.

João viveu no Deserto, não no Templo; se alimentava e se vestia a partir dos recursos disponíveis em seu habitat, não com banquetes e vestes sacerdotais. Como profeta, pagou o preço e manteve a honra dos que, antes dele, preferiram a liberdade de poder falar a verdade à conveniência de desfrutar os benefícios da situação.

Profetas não fazem média, não falam o que agrada, não temem perder benefícios, não têm compromisso com nada que não sua visão do que é correto.

Por isso, não participam do movimento de alienação, seja político, cultural ou religioso.

Gostaria de ver, em todas as áreas da sociedade, uma revolução profética, quando sacerdotes do sistema começam a abandonar seus vínculos e interesses e migram para o Deserto das consciências livres, a fim de denunciarem o mal e prepararem caminhos para os líderes de uma nova geração, inspirada pela nobreza e pela verdade.

 

veja também