Quase dois em cada 10 pastores lutam contra a pornografia, segundo pesquisa

Segundo o evangelista e escritor Josh McDowell sugeriu que "obreiros da igreja que se arrependerem deveriam se beneficiar do apoio e acompanhamento de suas igrejas, em vez de serem demitidos".

fonte: Guiame, com informações do Christian Today

Atualizado: Quinta-feira, 21 Janeiro de 2016 as 4:10

Cerca de 14% dos pastores mais velhos e 21% dos jovens pastores dos Estados Unidos lutam contra a pornografia, segundo uma nova pesquisa do Grupo Barna.

A exposição à pornografia - tanto a acidental, quanto a intencional - aumentou, com pelo menos metade dos adolescentes e quase três quartos dos jovens adultos acessando pornografia mensalmente.

Tanto adolescentes como os jovens adultos, em média, consideram a visualização de pornografia menos imoral do que deixar de reciclar lixo, por exemplo, de acordo com o relatório. Menos de um terço (32%) dos entrevistados disse que acessar pornografia é "geralmente ou sempre errado", em comparação com mais da metade (56%), que deu a mesma resposta comparativa à reciclagem.

O estudo, encomendado pelo Ministério Josh McDowell e pelo fornecedor de software de responsabilidade internet 'Covenant Eyes' ('Pacto com os Olhos'), entrevistou 2.700 americanos.

"O que este estudo mostra é que, pouco a pouco, a pornografia está se tornando mais aceitável e até mesmo espiritualmente 'normal' entre os adolescentes e jovens adultos", disse McDowell. Ele alertou que a pornografia está "tão acessível agora, tornando-se mais acessível e está caminhando para se tornar 'mainstream' - ou seja, o material mais acessado da internet.

Por mais de duas vezes, muitos jovens adultos (27%) com idades entre 25-30 anos confessaram que acessaram pornografia pela primeira vez antes da puberdade.

O número de adolescentes e jovens adultos que procuram ativamente a pornografia em uma base mensal também é significativo: 43% dos adolescentes, 57% do jovens de 18 a 24 anos e 45% dos que têm idade entre 25 e 30.

É importante ressaltar que não foram apenas os homens que assumiram estar acessando pornografia. Mais de metade (56%) das mulheres com idade entre 13 e 24 anos "procuram activamente por pornografia" pelo menos uma vez por mês, em comparação com 28% das mulheres com idades a partir de 25 anos.

McDowell sugeriu que embora não haja nenhuma estratégia mágica para reduzir o uso da pornografia, existem maneiras de neutralizar esta tendência crescente.

Segundo o líder cristão, as igrejas e ministérios devem afastar-se de abordagens do tipo "um erro e você está fora" com relação o uso da pornografia por parte das ovelhas. Este tipo de 'política' pode até levar os membros da igreja a fazerem o "uso velado da pornografia", ou seja, continuarem acessando material pornográfico, mas ainda mais temerosos de confessar este tipo de pecado.

"Apesar de manter a política de que os pastores usuários de pornografia não arrependidos devam ser demitidos, obreiros da igreja que se arrependerem deveriam se beneficiar do apoio e acompanhamento de suas igrejas, em vez de serem demitidos", McDowell acrescentou.

Ele também sugeriu que um "modelo bíblico da sexualidade" deveria ser ensinado às crianças da igreja, com idade a partir de 6 ou 7 anos, antes de serem expostas à pornografia.

"Os pastores e a igreja precisam ajudar os pais a criar um ambiente amoroso, íntimo e seguro em casa, para que que a criança esteja totalmente livre e confortável para perguntar aos pais sobre qualquer coisa, sem que sinta vergonha por isso... sem julgamento", disse McDowell.

Junto com o 'Covenant Eyes', McDowell está promovendo uma Conferência Mundial sobre Libertação de 04 a 07 abril para revelar os resultados completos deste estudo.

veja também