Rapper cristão, Lecrae fala sobre abusos sexuais que sofreu na infância: "Sinto que já superei"

Durante muito tempo, Lecrae realmente pensou que os abusos que ele sofreu não foram grande coisa, mas quando ele se tornou adulto, ele percebeu o impacto negativo que aquilo teve em sua vida. Os abusos são comentados em seu novo livro "Unashamed".

fonte: Guiame, com informações do Christian Today

Atualizado: Terça-feira, 24 Maio de 2016 as 3:57

Lecrae é atualmente, um dos grandes nomes do rap internacional e reconhecido nos meios gospel e secular. (Foto: Baylor)
Lecrae é atualmente, um dos grandes nomes do rap internacional e reconhecido nos meios gospel e secular. (Foto: Baylor)

O Premiado rapper cristão Lecrae está lançando o seu livro "Unashamed", no qual ele pretende revelar informações sobre o seu passado, que até então ele não tinha compartilhado.

Por mais doloroso que tenha sido para ele, recordar sua experiência de abuso sexual em sua infância, Lecrae fez isso porque ele queria dar aos que acompanham o seu ministério, uma compreensão para sua música.

"Eu acho que escrever esse livro foi muito importante para mim, porque agora eu estou no pico de expectativas das pessoas. Estou vindo de um álbum que foi o primeiro colocado no Grammy. Todos na indústria do entretenimento me dizem que esta não é a hora de contar os meus segredos ao público... Mas eu me senti como se o mundo estivesse me assistindo, então quero dizer algo que é relevante", disse Lecrae ao XXL Magazine.

Lecrae revelou em seu livro, que foi realmente molestado por sua babá quando ele tinha apenas seis anos de idade.

O músico confessou que essa foi uma experiência difícil, "não tanto para por ter que voltar ao passado", mas sim porque ele ainda sabe onde vive a mulher que praticou os abusos.

"Você sabe... esta pessoa é alguém que eu ainda 'conheço' até hoje", disse.

O artista cristão diz que ele ainda não confrontou sua [ex]babá sobre essa questão, mas ele tem pensado por inúmeras vezes sobre como fazer isso.

Durante muito tempo, Lecrae realmente pensou que os abusos que ele sofreu não foram grande coisa, mas quando ele se tornou adulto, ele percebeu o impacto negativo que aquilo teve em sua vida.

"Eu não falei com ela porque ela tinha uma ligação forte com a nossa família e eu acho que muitas vezes, especialmente nas comunidades negras, nós escondemos as coisas. Então, é como a sua situação e suas histórias sempre parecessem ser menores ou não serem grandes coisas", explica.

No entanto, Lecrae insiste que ele está vivendo dias bons agora, apesar da experiência negativa no passado.

"Isso não me incomoda mais, porque agora eu sou livre. Eu sinto que superei isso", diz ele. "Então, é como se eu a encontrasse e dissesse: 'Eu realmente não tenho nada a dizer, exceto eu te perdôo".


Joyce Meyer

A revelação de Lecrae acompanha o recente e impactante testemunho da escritora e palestrante cristã Joyce Meyer, que falou abertamente sobre os abusos sexuais que sofreu por parte do próprio pai na infância e adolescência.

"Ele não me forçou fisicamente, mas através de mentiras, manipulação, implantação do medo e ameaças, eu ainda fui forçada", disse ela. "Meu pai me estuprou, inúmeras vezes, pelo menos 200 vezes".

Em um sermão, a escritora cristã detalhou as numerosas ocasiões e táticas que seu pai usara, durante sua infância para abusar dela - como quando sua mãe a ia às compras - ou quando ele a levava para a natação.

"Não havia nenhum lugar que eu sempre me sentisse segura, enquanto estava crescendo", disse ela.

veja também