SBT cede a pressão política e afasta Sheherazade

SBT cede a pressão política e afasta Sheherazade

fonte: Guiame

Atualizado: Segunda-feira, 7 Abril de 2014 as 9:42

A notícia "oficial" dada pelo SBT era que a jornalista evangélica Rachel Sheherazade estava de férias, porém a própria apresentadora do "SBT Brasil" compartilhou em seu perfil oficial do twitter, uma notícia que explicou a real situação: foi de fato, afastada da emissora.

Pressões políticas, como as vindas da parte da Jandira Feghali (PCdoB) - que alegava que jornalista fazia apologia à criminalidade em suas declarações - teriam forçado a emissora dispensar Sheherazade. A informação de que ela estaria de férias é contrariada pelo fato da jornalista já ter tirado suas férias em novembro do ano passado.

Caso o SBT não afastasse a jornalista, perderia R$ 150 milhões em verbas publicitárias governamentais. Sendo assim decidiu afastar - ainda que "provisoriamente" - a âncora do "SBT Brasil".

Além disso, não somente a jornalista, como a própria emissora estão sendo investigados por apologia ao crime.

Oficialmente, o SBT afirma que Sheherazade voltará ao trabalho no próximo dia 14 de abril. Porém ao final de março, a própria jornalista comentou que seus dias na TV "estão contados".

Pensando nisso, um canal oficial da jornalista já foi criado no youtube, para que aqueles acompanham o o seu trabalho, continuem vendo os seus comentários.

Apoio
A recente solicitação do afastamento de Sheherazade feita pela deputada Jandira Feghali (PCdoB) tem gerado polêmica e comoção entre cristãos, colegas de trablhos da jornalista e diversos outros internautas. A parlamentar alegou que as declarações da jornalista fazem apologia à criminalidade.

Prova disso foi a recente publicação de uma carta aberta, escrita pela psicóloga cristã Marisa Lobo e enviada ao Ministro Chefe da Secretaria Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho. Além da psicóloga cristã, Sheherazade também tem sido apoiada por Marco Feliciano, que compartilhou e lamentou a notícia do afastamento da jornalista.

Além de publicar a carta, Marisa também convocou a todos que expressem sua indignação com o fato, enviando suas notas de repúdio ao email da Secretaria do Governo Federal.

Com informações de UOL.com.br

veja também