Seguindo presbiterianos dos EUA, Igreja Morávia vota a favor do casamento gay

Esta decisão afeta as igrejas da Província do Norte, a maioria da denominação, nas três províncias dos EUA e Canadá.

fonte: Guiame

Atualizado: Terça-feira, 24 Junho de 2014 as 3:18

Seguindo presbiterianos dos EUA, Igreja Morávia vota a favor do casamento gayA Igreja Morávia da Província do Norte (EUA) aprovou no último domingo, 22/06, uma proposta que visa mudar algumas disposições em sua constituição oficial. Entre as mudanças, estão algumas que dizem respeito, inclusive a questões como o casamento gay.

"Os morávios entendem que o chamado de Deus para nós é de acolher todas as pessoas, porque o abraço de Deus é muito maior do que podemos imaginar", disse a Rev. D. Elizabeth Miller, presidente da Conferência dos Anciãos Provincial Igreja Morávia da Província do Norte.

A notícia surge em momento quase que coincidente com a decisão tomada pela Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos, que também votou a favor da realização de cerimônias de casamentos gays em suas congregações, realizadas por seus ministros.

Esta decisão afeta as igrejas da Província do Norte, a maioria da denominação, nas três províncias dos EUA e Canadá.

Há quatro anos, a província do Sínodo encarregou fóruns congregacionais de diálogo e oração sobre "o papel dos gays e lésbicas na Igreja".

Durante uma sessão anterior, os delegados aprovaram uma resolução que afirma o compromisso da Província do Norte para ser "inclusiva em pontos de vista a respeito da ordenação de gays e lésbicas".

Com sua base situada na cidade de Bethlehem, Pensilvânia (EUA), a Igreja Morávia da Província do Norte conta com mais de 21.000 membros e 93 congregações, distribuídos em 13 estados norte-americanos e duas províncias canadenses. A província se estende por Nova York, Nova Jersey, Pensilvânia, Maryland, Ohio, Illinois, Indiana, Michigan, Minnesota, Wisconsin, Dakota do Norte, Califórnia, Ontário, Alberta, e Washington, DC.

A Igreja Morávia foi fundada por Jan Hus, que foi queimado na fogueira ("santa inquisição") em 1415 por suas críticas à Igreja Católica Romana.

Morávios, como são chamados por causa de sua origem nas regiões Moravia e Bohemia da República Checa, chegaram à América do Norte no início de 1700 e construíram seu primeiro assentamento permanente em Bethlehem, Pensilvânia (EUA).

"Nós sabemos que há morávios que amam profundamente a Deus, que honram a autoridade das Escrituras, amam a Igreja Morávia e não concordam com esta resolução", disse Miller. "A minha oração é que, como Morávios, em relação uns com os outros, possamos continuar a caminhar juntos em amor, como nós reconhecemos nossas diferenças."

A Igreja Morávia em todo o mundo é composta por 21 províncias, com mais de 1 milhão de membros, metade dos quais vivem na África.

Com informações de Charisma News

*Tradução por João Neto

 

veja também