Senador Magno Malta sugere prisão perpétua para ex-marido de Bianca Toledo

“O garoto [filho de Bianca] relata todos os fatos, o garoto já foi ouvido por psicólogos", disse o senador em plenário. O pastor Felipe Heiderich se encontra preso na unidade de Bangu, no Rio de Janeiro.

fonte: Guiame

Atualizado: Quarta-feira, 6 Julho de 2016 as 6:13

Felipe se encontra preso na unidade de Bangu, no Rio de Janeiro. (Foto: Reprodução).
Felipe se encontra preso na unidade de Bangu, no Rio de Janeiro. (Foto: Reprodução).

O Senador Magno Malta relatou em plenário, o drama da pastora Bianca Toledo, que teve o filho de cinco anos, abusado pelo ex-marido, o pastor Felipe Heiderich. Felipe se encontra preso na unidade de Bangu, no Rio de Janeiro. De acordo com o parlamentar, líderes religiosos pediram ao Senador para “expor as verdades com transparência para todo o Brasil”. Magno Malta chegou a classificar Felipe como “falso pastor”.

“Vou fazer um registro doloroso e repugnante a todos nós, cidadãos que amamos a vida. Vossa Excelência sabe da cruzada contra a pedofilia e o abuso de criança que eu comandei nesse país. A minha vida mudou, eu não consigo conviver com um pedófilo. É uma figura asquerosa, enigmática. O pedófilo é uma sombra capaz de enganar a todos”, iniciou.

“Quando eu comandei a CPI da pedofilia, muita gente foi presa no Brasil e a nossa legislação avançou. E nessa minha grande cruzada, eu prendi religiosos, padres e prendi pastores também. Ai ressalvo, não existe padre pedófilo e nem existe pastor pedófilo. Ai alguém me pergunta, ‘nos acompanhamos que padres foram presos e continuam sendo presos e pastores também’. Mas, não existe nem padre e nem pastor pedófilo, o que existe é criminoso e bandido que se valeu da vida sacerdotal para se aproximar de maneira fácil de crianças para poder abusar. E quando um pedófilo agride uma criança e ele é pego, ele foi revelado. Se a investigação for justa e profunda haverá de descobrir uma centena de sofrimentos e de lágrimas e sangue ao longo da vida desse desgraçado”, ressaltou.

“Eu sempre, com muita tristeza e sempre conclamado por lideranças do Brasil inteiro do seguimento evangélico, pastores, líderes de todos os lugares desse país me concitando para que eu fizesse esse pronunciamento por responsabilidade. Porque envolve o nome de pessoas, senador, e eu fui buscar os fatos e o fato é que a pastora Bianca Toledo, casada com o senhor Felipe. Ela descobriu que esse pastor, falso pastor, estava abusando de seu filhinho de cinco anos de idade”, ressaltou.

“Hoje pela manhã falei com a delegada Dra. Cristina. A prisão dele, ele está preso no Rio de Janeiro em uma das unidades de Bangu, foi decretada pelo Dr. Paulo Cesar Vieira Carvalho Filho da Décima Sétima Vara Criminal e eu tenho aqui a decisão do Magistrado.

“O garoto relata todos os fatos, o garoto já foi ouvido por psicólogos. A delegada que tem o caso na mão hoje é a Dra. Cristina, a mesma delegada do caso do abuso coletivo no Rio. Uma mulher linha dura, preparada, sensível como eu e Vossa Excelência. Não admitimos a violência com crianças, não admitimos nem com adultos, mais violência sexual, moral e emocional”, disse.

“Eu sei que ao longo da vida que tenho militado nessa causa que me causa repulsa e revolta porque eu sou cristão eu não cometo a fraqueza de falar em pena de morte, mas nos precisamos ter prisão perpetua nesse país para com esse tipo de gente. Mas abuso de criança, eles são contumazes, por isso eles não podem voltar para a rua”, ressaltou o Senador.

“Então, esse falso pastor, Felipe, foi internado em uma clínica psiquiátrica depois que sua esposa tomou conhecimento do abuso contra seu filho de cinco anos. Algumas ex-funcionárias estavam depondo porque sabiam do comportamento dele com a criança na ausência da mãe. Ele tentou suicídio, foi internado e lá ele confessou o seu abuso e assumiu o seu homossexualismo”, pontuou.

Confira o vídeo na íntegra:

veja também