Série "Quem Matou Jesus?" vai mostrar o 'lado humano' do Messias e não irá retratar milagres

Segundo Chris Ryman, a abordagem da série pode ser um "fator de aproximação" do público à imagem de Jesus.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Quarta-feira, 25 Março de 2015 as 9:11

A série "Quem Matou Jesus" conta com um dos elencos mais diversificados etnicamente, já reunido em uma única produção de TV. Exemplo disto é o libanês Haaz Sleiman, que fará o papel de Jesus Cristo nesta história.
A série "Quem Matou Jesus" conta com um dos elencos mais diversificados etnicamente, já reunido em uma única produção de TV. Exemplo disto é o libanês Haaz Sleiman, que fará o papel de Jesus Cristo nesta história.

A próxima minissérie "Quem Matou Jesus?" que será transmitida ao final deste mês de março pela National Geographic (emissora internacional) pretende priorizar em sua abordagem o lado mais humano do Messias e deixar os fatos regidos pelo sobrenatural em segundo plano, segundo Chris Ryman, um dos atores da série.

Segundo ele, a abordagem do filme foi intencional e ele acredita que isto vai ajudar a "apresentar a história de Jesus para aqueles que são céticos".

Chris Ryman, que interpreta Malco, o guarda romano que prende Jesus antes da crucificação, comentou sobre o retrato do filme de Jesus - o homem - no filme.

"Esta é a primeira vez que vemos Jesus como homem, não como este tipo de divindade espiritual", Ryman disse ao The Christian Post na última segunda-feira (23). "Apesar de tudo o que está lá - e eu acho que isso é importante - os principais ensinamentos de Jesus se baseavam em mostrar aos homens como é possível se tornar uma pessoa melhor".

Ele continuou: "Se você olha para esta pessoa e você vê um anjo ou um Deus, você não vai ser capaz de se relacionar com ele, mas se você vê um homem com todas as suas faculdades, você diz: 'Uau, ele é como eu'. Ele é um homem inteligente e trabalhador. Cada pessoa pode ver algo em si mesmo que Jesus tem. Isso é o que você vai conseguir com essa história: O lado humano real de Jesus".

Ryman também disse ao Christian Post que, quando ele recebeu pela primeira vez o roteiro de "Quem Matou Jesus?", ele não foi informado de que os milagres de Jesus não seriam retratado no filme. Ele ainda admitiu que, embora a "história de Jesus não pode ser contada sem reconhecer os aspectos sobrenaturais, ele pode ser mostrado sem o uso de efeitos especiais de Hollywood, que são freqüentemente encontrados em outros retratos da vida de Jesus".

Alexis Rodney - que interpreta Simão Pedro na minissérie - deu continuidade ao raciocínio de Ryman sobre os efeitos especiais.

"Em um monte de outras versões que você vê luzes e raios e isso é bom - que porque serve ao seu propósito", disse. "Mas, de novo [o que nós estamos trazendo de diferente], penso eu, é ser capaz de torná-lo um pouco mais ambíguo. Você atrai um público maior, que vai ouvir a mensagem central".

Falando sobre a abordagem não-tradicional do filme em que conta a história da vida de Jesus, Rodney explicou ao CP que ele acredita que isto pode gerar abertura entre as gerações mais jovens para aprender sobre a mensagem de Jesus.

"Especialmente com a geração mais jovem, que é mais cética... Se eles forem encontrar a beleza dentro desta mensagem, eu acho que eles precisam dessa abordagem", afirmou.

Contextualização
A série "Quem Matou Jesus?" surge em um contexto no qual a relação entre o público cristão e as grandes produções hollywoodianas sobre temas bíblicos têm se tornado cada vez pior.

Exemplos como o dos filmes "Noé" e "Êxodo: Deuses e Reis" - que não conseguiram a repercussão estimada - ilustram bem este quadro.

Mesmo não sendo produzida por Hollywood, a minissérie transmitida pela National Geographic caracteriza uma mega-produção e chega com uma proposta um tanto "ousada" para parte do público cristão.

A série tem estreia marcada para acontecer simultaneamente no Brasil e nos Estados Unidos, no dia 29 de março, às 20h (horário de Brasília).

 

 

 

veja também