Site de namoro cristão é obrigado a aceitar opção para homossexuais após processo

Sendo um site específico para os cristãos, o “Christian Mingle” atualmente só oferece as opções "homem em busca de mulher" ou "mulher em busca de homem".

fonte: Guiame, com informações do site Christian News

Atualizado: Sexta-feira, 8 Julho de 2016 as 4:47

A dupla de homossexuais processou a “Spark Networks, Inc”, empresa-mãe da Christian Mingle. (Foto: Reprodução).
A dupla de homossexuais processou a “Spark Networks, Inc”, empresa-mãe da Christian Mingle. (Foto: Reprodução).

Um site de namoro conhecido como “Christian Mingle” concordou em adicionar nas opções de escolha de parceiros os homossexuais, depois que um processo de discriminação da classe que foi arquivado na corte federal.

Sendo um site específico para os cristãos, o “Christian Mingle” atualmente só oferece as opções "homem em busca de mulher" ou "mulher em busca de homem". Mas, dois homens homossexuais que foram para o site, descobriram que o site não oferece uma opção para aqueles que procuram um relacionamento com pessoas do mesmo sexo.

Eles processaram a “Spark Networks, Inc”, empresa-mãe da Christian Mingle, alegando uma violação da lei de direitos civis da Califórnia, o que obriga que as empresas prestem seus serviços, independente de sua "orientação sexual".

"Todas as pessoas sujeitas à jurisdição deste estado são livres e iguais, e não importa qual o seu sexo, raça, cor, religião, ascendência, origem nacional, deficiência, condição médica, informação genética, estado civil, orientação sexual, nacionalidade, idioma principal ou status de imigração. Todas têm direito às acomodações plenas e iguais, vantagens, facilidades, privilégios ou serviços em todos os estabelecimentos comerciais de qualquer natureza que seja", diz a lei, em parte.

O caso tem estado nos tribunais desde 2013, mas recentemente a Spark Networks concordou em resolver a questão e permitir o namoro homossexual em seu site.
De acordo com a resolução, no prazo de dois anos, a “Spark Networks irá garantir que o as opções ‘homem procura mulher' e 'mulher procura homem’ apenas para os que perguntarem se o usuário é um homem ou mulher.

"A Spark representa e garante que está a atualizar os sites e na medida em que a empresa continua a operar, qualquer um dos sites devem apresentar as opções. No futuro, os sites serão atualizados para criar uma experiência que vai permitir que os indivíduos à procura de parceiros do mesmo sexo usem as tecnologias de correspondência para encontrar e ser combinado com outros que procuram parceiros do mesmo sexo", informou a empresa.

Além disso, a Spark Networks concordou em pagar aos demandantes do caso 9 mil dólares (para cada um dos dois), bem como 450 mil dólares em taxas legais para seus advogados. "Estou satisfeito porque fomos capazes de trabalhar com a empresa para ajudar a garantir que as pessoas possam participar plenamente em todos os sites do mercado que tornam o nosso país, de modo especial, independentemente da sua orientação sexual", disse Vineet Dubey, advogado de um dos homens.

A Spark disse que está "satisfeita em resolver este litígio". No entanto, nem todos estão eufóricos com o desenvolvimento. A "ChristianMingle é baseada em crenças cristãs, e um bom número de denominações consideram os atos homossexuais como pecado. Parece pouco para forçar uma empresa a mudar suas crenças em vez de simplesmente encontrar um site de namoro alternativo", escreveu Christine Rouselle para a Town Hall. Além da “Christian Mingle”, o acordo também se refere à maioria dos outros sites da Spark.

veja também