Sociedade ateísta protesta contra a exposição de um presépio em prédio público dos EUA

A sociedade chamada 'Freedom From Religion Foundation' protesta contra a exposição de um presépio que é exposto anualmente há 50 anos, no Estado de Indiana (EUA).

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Quinta-feira, 8 Outubro de 2015 as 5:45

Crianças observam presépio em tamanho real (Foto: Reuters)
Crianças observam presépio em tamanho real (Foto: Reuters)

Na abertura desta temporada de festividades de natal, o maior grupo ateu dos Estados Unidos está planejando apresentar uma exposição para disputar com um presépio em um tribunal do Estado de Indiana, como parte de seu esforço contínuo para ter o recurso cristão removido da propriedade pública.

"A 'Freedom From Religion Foundation' [FFRF] irá apresentar um projeto de lei de Direitos de 'natividade' (natal) e uma bandeira de solstício de inverno deste ano, no condado de Franklin para combater um presépio que se manteve na propriedade pública por 50 anos", a organização anunciou no final do mês setembro.

"Durante o curso do litígio, o município decidiu que, em vez de ficar neutro sobre questões religiosas, iria abrir um fórum público para exposições e aprovou uma lei que regulamenta a utilização de seu espaço por moradores e organizações comunitárias".

Em 2010, o FFRF enviou uma carta de queixa contra o condado de Franklin por ter um presépio de Natal em tamanho natural, instalado em uma propriedade pública.

Com o auxílio legal do Capitólio de Indiana e de outra sociedade ateísta ('American Civil Liberties Union'), a FFRF apresentaram queixas contra o condado em 2011 e 2013.

Enquanto o litígio estava em andamento, os comissários do condado de Franklin optaram por alterar a política de exposições sazonais em propriedade pública para um fórum aberto para qualquer exposiçãoi que tivesse sua instalação aprovada.

Como resultado da mudança na política, a FFRF apresentou um pedido para montar uma exposição e esta lhe foi autorizada.

Esta não é a única ação judicial contra o Condado de Franklin, apresentada por um grupo controverso que quer a igualdade de acesso ao recinto.

Em março, além da FFRF, os responsáveis por um templo satânico entraram com uma ação contra o município, em busca de conseguir erigir uma estátua grande com cabeça de bode.

"A questão', diz o processo, 'é uma nova portaria que restringe do condado, licenças para exibições e atividades, realizadas por cidadãos. A portaria e os grupos alegam que a portaria viola a Primeira Emenda da Constituição dos EUA", informou o jornal The Washington Post.

"É o mais recente de vários desafios para as leis locais que regulam o discurso religioso em terras públicas. Os desafios que visam cenas municipais da Natividade, em particular, são tão abundantes que eles se tornaram algo como de uma tradição anual em si mesmos".

veja também