Starbucks e McDonald's bloqueiam pornografia em suas redes Wi-Fi para proteger crianças

Duas gigantes da alimentação estão juntas no combate contra a pornografia. No Reino Unido, a Igreja e o Governo também se uniram num desafio para enfrentar os efeitos da pornografia sobre os jovens e famílias.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Terça-feira, 19 Julho de 2016 as 4:17

Existe também a iniciativa de outras empresas que já haviam adotado a medida, como a Chick-fil-A. (Foto: Reprodução).
Existe também a iniciativa de outras empresas que já haviam adotado a medida, como a Chick-fil-A. (Foto: Reprodução).

Depois de um crescimento forte dos grupos anti-pornografia, a rede de cafés Starbucks e a gigante do fast food McDonald’s concordaram em bloquear o acesso a pornografia por meio de suas redes Wi-Fi. A “Enough Is Enough” (EIE), uma organização sem fins lucrativos que tem liderado a luta para tornar a internet mais segura para as crianças e famílias desde 1994, revelou em um comunicado que a McDonald’s começou a implementar uma nova política de filtro Wi-Fi em seus restaurantes em todos os Estados Unidos no início deste ano.

A empresa também tornou o serviço de filtragem disponível para seus franqueados. "Os pais podem ter paz de espírito que, enquanto seus filhos estiverem na McDonald’s, eles terão uma experiência mais segura e mais amigável com uma rede de Wi-Fi filtrada que bloqueia qualquer site de pornografia ou pornografia infantil que potencializa a exploração sexual" disse Donna Hughes, presidente da EIE.

"A McDonald’s merece elogios por este ato de responsabilidade em sua corporação e compromisso com as crianças e segurança familiar", disse. A rede de fast food disse à “CNN Money” que enquanto os clientes não se queixam da rede aberta de Wi-Fi, grupos como o EIE apresentaram uma oportunidade para melhorar a experiência de famílias que visitam as lojas.

"A McDonald’s está empenhada em fornecer um ambiente seguro para nossos clientes", afirmou a empresa. "Nós ainda não tínhamos ouvido falar de nossos clientes que este era um problema, mas nós vimos uma oportunidade consistente com nosso objetivo de proporcionar uma experiência agradável para as famílias", continuou.

Uma empresa que seguiu o exemplo da McDonald’s foi a rede de cafés Starbucks que disse também a CNN Money que começará a filtragem do Wi-Fi em suas lojas nos EUA e ao redor do mundo também.

"Uma vez que determinamos que nossos clientes podem acessar nosso Wi-Fi, podemos bloquear o acesso ao conteúdo pornográfico. Vamos implementar isso em nossas lojas", disse um porta-voz da Starbucks. A EIE observou que tanto a Starbucks quanto a McDonald já estavam filtrando voluntariamente a pornografia em suas redes Wi-Fi no Reino Unido, antes de fazer o movimento nos EUA.

Igreja e Estado juntos contra a pornografia

No Reino Unido, a Igreja e o Governo foram desafiados a enfrentar os efeitos da pornografia sobre os jovens e famílias em uma conferência, realizada no mês passado. A campanha "P Word" ("Palavra com P") foi organizada por duas instituições cristãs, "The Naked Truth" e "CARE", para "educar e equipar os líderes da igreja para resistir à cultura prejudicial de acessar pornografia".

Centenas de pessoas se reuniram no Centro Emmanuel, em Westminster e a igreja e o estado foram convidados a desempenharem os seus respectivos papéis nesta causa.

Outros exemplos

Existe também a iniciativa de outras empresas que já haviam adotado a medida. É o caso da Chick-fil-A e Panera Bread que usam uma política de filtro contra sites de pornografia em suas redes Wi-Fi.

Os grupos anti-pornografia alertam que as pessoas estavam usando dispositivos móveis cada vez mais para assistir filmes eróticos e estavam preocupados com as crianças que poderiam se deparar com o conteúdo explícito durante a utilização do Wi-Fi dessas empresas.

A campanha "Porn Nacional Wi-Fi" foi lançado no outono de 2014 por EIE, com cerca de 50.000 petições e 75 organizações parceiras que incentivam McDonald e Starbucks para conduzir América corporativa na filtragem de Wi-Fi.

veja também