Suspeito de esfaquear pastor em ônibus é preso no DF

O homem foi identificado por imagens das câmeras de segurança do terminal.

fonte: Guiame

Atualizado: Quarta-feira, 17 Setembro de 2014 as 5:07

Suspeito de esfaquear pastor em ônibus é preso no DFFoi preso na noite da última terça-feira, 16/09, um ex-fuzileiro naval, suspeito de ter esfaqueado o pastor Alessandro Veloso Pires dentro de um ônibus, no Distrito Federal.

A agressão teria acontecido por causa de um assento dentro do veículo. Alessandro estava acompanhado de dois de seus filhos (5 e 12 anos de idade). Após ser agredido, o pastor foi levado com ferimentos graves para o Hospital de Base de Brasília, mas não resistiu e faleceu no último sábado, 13/09.

O suspeito foi identificado com a ajuda de imagens das câmeras de segurança das rodoviárias de Taguatinga e Goiânia (GO).

De acordo com o delegado Moisés Martins, o homem confessou o crime. Apresentado à imprensa,  ele escolheu ficar calado.

Os golpes teriam sido deferidos, provavelmente com uma espada que o suspeito carregava consigo.

"O primeiro golpe foi de cima para baixo, já arrancando o globo ocular. Depois, houve mais seis golpes na cabeça", disse o delegado.

O pastor foi velado e enterrado no próprio sábado, sob pedidos de justiça de seus familiares.

“Todo mundo muito triste, muito abalado. Espero que façam justiça, que prendam a pessoa que fez isso. Meu marido era uma pessoa supertranquila", afirmou Glauciene do Nascimento, mulher do pastor.

Com 23 anos de idade, o suspeito mora em Anápolis (GO) e não tinha passagem pela polícia. Foi autuado por homicídio e, de acordo com o Código Penal, ele pode pegar até 30 anos de prisão.

Quebra-cabeça
Ao comentar a identificação, a polícia explicou que teve acesso à lista de passageiros, comparou os nomes com registros policiais e descobriu que um deles já havia sido preso no dia 11/09, próximo à Feira dos Importados, portando facas e uma espada. Os objetos foram analisados e os agenntes encontraram resquícios de materiais bilógicos em um deles.

"Ontem, por volta de 16h, ele foi à 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul) para buscar as facas dele. E aí já havíamos cruzado os dados e o identificado como autor do crime", afirmou o delegado.

O delegado afirma que o suspeito, apesar de ter assumido a autoria, não se mostrou arrependido do crime.

"Pelo contrário, ele parece bastante neutro ao crime bárbaro que cometeu. Ele deu várias versões, mas no fim disse que se incomodou com as brincadeiras entre o pastor e o filho, que interpretou aquilo como soberba em relação a ele. Todos os passageiros negam qualquer coisa do tipo, dizem, pelo contrário, que o pastor era muito amável com as crianças", relatou.

Com informações do G1

veja também