"Temos que dar tempo para Deus trabalhar", diz guitarrista do Korn sobre conversões

Conhecido por seu impactante testemunho de libertação das drogas, Brian "Head" Welch falou sobre como é contar a sua história tanto em igrejas tradicionais, como em shows de rock.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Terça-feira, 16 Agosto de 2016 as 12:10

Brian "Head" Welch é guitarrista da banda Korn e tem aproveitado a oportunidade de compartilhar seu testemunho impactante, dentro e fora das igrejas. (Foto: Reuters)
Brian "Head" Welch é guitarrista da banda Korn e tem aproveitado a oportunidade de compartilhar seu testemunho impactante, dentro e fora das igrejas. (Foto: Reuters)

Após afirmar que acha exaustivo tentar evangelizar pessoas  como homossexuais e transexuais  enquanto diversos religiosos os agridem com palavras duras, o guitarrista da banda de rock Korn, Brian "Head" Welch, disse que nem sempre Deus opera a transformação de forma instantânea e lembrou que é preciso deixar que Ele opere o milagre.

"Eu estou implorando, [aos cristãos], por favor, parem", disse Welch na semana passada em sua página no Facebook.

Em entrevista ao site norte-americano 'Christian Post', Welch, de 46 anos, falou mais sobre o que aconteceu naquela noite de segunda-feira (31 de julho), na qual pregou para homossexuais e transgêneros, após um show de rock e também relatou os frutos de seu testemunho, que já podem ser vistos.

Embora Welch continue aproveitando a oportunidade de falar em igrejas de tempos em tempos, Deus continua abrindo portas para que ele testemunhe sua transformação de vida em ambientes não convencionais, fora dos templos cristãos.

Apesar de grande parte das respostas que Welch recebeu por sua postagem sobre aquela noite de segunda-feira— que foi compartilhada quase 2 mil vezes e recebeu mais de 10 mil curtidas — ter sido positiva, o músico também disse que recebeu uma série de comentários críticos e mesquinhos.

Durante a entrevista ao 'Christian Post', o guitarrista questionou as críticas que recebeu e lembrou que Deus age de formas que, muitas vezes, estão acima do entendimento humano.

"Quando vimos Deus fazer algo realmente rápido?", perguntou Welch. "Ele faz as coisas acontecerem de repente... Às vezes, sim, mas geralmente as coisas fazem parte de um processo e são muito mais do que qualquer ser humano possa entender. Isso é o que Deus faz. Temos de chegar a essas pessoas e ser Jesus nas vidas delas, expressando o nosso amor".

"Nós temos que dar tempo ao Senhor, para que Ele trabalhe, antes de dizer às pessoas o que elas precisam fazer e, em seguida, elas desaparecerem e virarem as costas para Deus", disse ele.

Fazendo uma referência a Romanos 2:4, Welch acrescentou: "É a Sua bondade que leva ao arrependimento. Você sabe de quantas coisas eu me livrei por causa da bondade de Deus?".

Enquanto Welch reconhece que há ordenanças na Bíblia sobre o casamento, ele disse ao 'Christian Post' que tem havido casos em sua própria vida, que ele levou uma firme repreensão paternal de Deus. Porém, na maioria das vezes, as grandes transformações também aconteceram por meio da sensibilidade divina em sua vida.

"A questão é: receber Jesus, para que Ele entre e viva dentro nós. Então O deixamos começar a limpar a casa", disse Welch.

Tal atitude informa sua postura diante da vida ministerial. Junto com vários amigos que também declaram seu amor por Jesus, Welch foi a um show de rock em Mountain View, Califórnia, no dia 31 de julho e o que aconteceu depois só poderia ser descrito como "uma aventura com o Espírito Santo".

"Antes de chegarmos lá como um grupo, pedimos a Deus que nos mostrasse as pessoas, a quem devíamos falar", contou Welch.

Depois que o show acabou, eles reuniram um grupo pequeno perto do local e Welch usou a arma mais poderosa de seu arsenal: o seu testemunho de como Deus o libertou de anos de drogas, dependência de álcool e falta de amor próprio.

"Eu sempre digo a eles, como era a minha vida antes [de encontrar Jesus]", disse Welch, refletindo sobre quando ele compartilhou suas experiências dolorosas dos tempos de sua juventude e como a infelicidade e auto-rejeição o levaram a lugares mais obscuros. Nenhum dinheiro, fama ou premiações como o Grammy ou MTV Awards poderiam preencher esse vazio.

Brian "Head" Welch teve a oportunidade de compartilhar seu testemunho com jovens, após um show de rock. (Foto: Justin Stumvoll)

"Eu estava bebendo e me drogando apenas para que eu pudesse sentir como eu poderia me amar, tentando apenas me sentir confortável em minha própria pele", continuou ele. "Mas quando eu encontrei Jesus, Ele começou a curar tudo, todas as mágoas que estavam enraizadas em mim, desde quando eu era criança".

Welch, então, disse à pequena multidão que ouvia seu testemunho naquela ocasião: "Alguns de vocês não querem isso, alguns de vocês pensam que é bobagem, mas há alguns de vocês que sabem que deveriam estar aqui neste momento".

"Há sempre pelo menos alguns deles que estão em lágrimas, que sabem que o próprio Deus os levou lá", disse ele na entrevista. "Então, eu orei com eles e disse: 'Se você quiser que Cristo entre [em sua vida], Ele nunca mais vai sair. Ele disse que vai estar lá por você e Ele irá transformá-lo".

Um homem transgênero que ele conheceu perguntou-lhe: "Você ama as pessoas transexuais?". Welch respondeu: "O que você acha? Claro que eu amo".

"Eu, em seguida, lhe dei um grande abraço e aquilo realmente começou a derreter meu coração", disse Welch.

Frutos

Questionado sobre onde mais Welch tem visto Deus usar seu testemunho para mudar vidas, o músico contou sobre um amigo seu, que acabou conhecendo após compartilhar seu testemunho na CNN. Quando viu a história da transformação de vida do músico, o homem arrependeu-se de uma vida de hábitos pecaminosos e destrutivos.

"Este cara era bem conhecido na indústria da pornografia e participou de todos os tipos desse material. Ele costumava zombar de mim. Ele acabou assistindo a um vídeo do meu testemunho apenas para zombar mais e então, de forma repentina e inexplicável, ele não conseguiu mais se esquecer daquilo e disse para si mesmo: 'Eu tenho que descobrir o que está nesse livro'".

Esse amigo acabou indo para a igreja, ganhou uma Bíblia e, de acordo com Welch, "mudou totalmente, foi salvo de uma forma radical".

"Sua esposa disse que 'ele ficou louco' por cerca de duas semanas", Welch acrescentou com uma risada, "mas então ela começou a ir à igreja e ela também foi salva".

Welch também enfatizou que não menospreza o papel das igrejas. "Eu também vou e compartilho meu testemunho nas igrejas. Algumas delas são até mais conservadoras. Quer dizer, eu estou em todo o lugar. Eu amo a Igreja de Jesus! Eu amo os que acreditam e também os que não acreditam nos dons [do Espírito Santo]".

 

veja também