"Tentar ser transgênero não faz sentido algum", diz médico cristão

Os comentários do Dr. Ben Carson surgem em meio a muitos debates sobre a questão dos 'direitos que os indivíduos transexuais teriam [ou não] de usar banheiros e vestiários coletivos, conforme com a sua identidade de gênero'.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Sexta-feira, 22 Julho de 2016 as 10:51

Ben Carson é neurocirurgião aposentado e chegou a concorrer a presidência dos EUA. (Foto: Reuters)
Ben Carson é neurocirurgião aposentado e chegou a concorrer a presidência dos EUA. (Foto: Reuters)

O ex-candidato presidencial republicano e médico, Ben Carson disse na última segunda-feira (18), que o fato de uma pessoa ser transgênero "faz tanto sentido quanto tomar a decisão de mudar a sua etnia ou um leopardo decidir se identificar como um tigre".

Em entrevista concedida ao programa "The Hill", o neurocirurgião pediátrico aposentado de 64 anos afirmou que a ideia de alguém querer ser transgênero "não faz sentido algum".

"O fato de alguém acordar e pensar que pertence a um gênero diferente, simplesmente porque 'se sente diferente naquele dia' é o mesmo que se você acordar e disser: 'Eu sou afegão hoje porque vi um filme sobre isso ontem à noite e, embora minha genética possa não indicar isso, essa é a maneira como eu sinto. Se você dizer que eu não sou, então você é um racista", destacou Carson, que estava em Cleveland para a Convenção Nacional republicana.

"É o mesmo tipo de situação", continuou.

Os comentários de Carson surgem em meio a muitos debates levantados neste ano (2016) sobre a questão dos 'direitos que os indivíduos transexuais teriam [ou não] de usar banheiros e vestiários coletivos, conforme com a sua identidade de gênero'.

No início deste ano, o estado da Carolina do Norte aprovou uma lei que exige que as pessoas (transexuais ou não) usem banheiros e vestiários de locais públicos, de forma compatível ao seu sexo biológico, o que provocou muita indignação entre membros da comunidade LGBT e os seus apoiadores.

O debate transgênero ficou ainda mais aquecido quando o Departamento de Justiça e o Departamento de Educação emitiu uma orientação para que todos os distritos escolares do país que são mantidos pelo governo, exortando-os a permitir que os alunos usem banheiros e vestiários conforme sua 'identidade de gênero'. A ordem emitida pela Secretaria de Educação dos EUA foi acompanhada de uma 'ameaça' de retirada do financiamento público, caso as instituições não acatassem a ordem.

"O que devemos fazer é utilizar os nossos cérebros, utilizar o nosso senso comum, como seres humanos", disse Carson na entrevista. "Nós sabemos como os homens são, como as mulheres são e tem sido assim por milhares de anos. Então [a noção de que] não sabemos mais de nada e que tudo é relativo... Isso não faz nenhum sentido".

Carson acrescentou que realidade biológica não é baseada em como uma pessoa se sente.

"Não é baseada em seus sentimentos, mas sim no que você é" Carson argumentou. "Pode um leopardo mudar suas manchas? Não, não pode. Mesmo que tente parecer uma criatura diferente, ainda é um leopardo. Desculpe".

No passado, Carson - apoiador convicto do casamento tradicional sob os princípios cristãos - emitiu observações críticas sobre a comunidade LGBT que muitos poderiam achar "insensíveis".

Já no mês passado, Carson deu uma palestra na Coalizão da Fé e Liberdade, em Washington, DC, na qual ele argumentou que muitos na comunidade LGBT estão, na verdade, desconfortáveis com o que estão fazendo.

"Eu pessoalmente acredito que muitas pessoas na comunidade LGBT não se sente confortável com o que está fazendo e é por isso que é tão importante para eles se afirmem sobre todos os outros. É por isso que eles tentam fazer com que todos os outros os aceitem e acreditem que é isso é que precisa ser feito", disse Carson. "Mas chega um momento em que as pessoas de fé têm que se posicionar segundo a Palavra de Deus".

Nesse mesmo discurso, Carson afirmou que os americanos devem proteger a Constituição dos EUA, de modo que não pode ser manipulada para conceder "direitos adicionais".

"Outra razão que temos de ser informado e compreender a nossa Constituição é para que as pessoas não manipulá-lo. Por exemplo, olhe para a comunidade LGBT", disse Carson. "Agora, eu não tenho nada contra gays e lésbicas. Você sabe, Cristo morreu por eles apenas como ele morreu por todos os outros. A nossa Constituição protege-los da mesma forma que protege toda a gente ... Todo mundo recebe direitos iguais, mas ninguém fica direitos extras. ninguém consegue mudar tudo ".

Falando na Convenção Nacional Republicana na terça-feira à noite, Carson alertou que se os Estados Unidos permitirem que a "agenda progressista secular" continue a avançar, Deus removerá a Sua mão de bênção do país.

"A agenda progressista secular é contrária aos princípios da fundação desta nação e, se continuarmos a permitir que ela avance, Deus vai afastar-se de nós", disse Carson. "Nós não vamos ser mais abençoados, nossa nação irá cair e nós seremos responsáveis por isso. Nós não queremos que isso aconteça".

veja também