Um bom começo

Um bom começo

Atualizado: Terça-feira, 18 Fevereiro de 2014 as 11

Um bom começoTudo o que formos começar, precisamos necessariamente começar com Deus. Os começos são fundamentais. Tudo que ocorre no princípio, na fundação de algo ou alguém, isso dará forma ao seu fim.
 
Costumamos pensar que podemos fazer qualquer coisa somente pelo fato de usar o nome de Jesus. Mas, o Espírito Santo disse: “Qualquer coisa segundo a sua vontade”. Em 1 João 5.14, diz: “E esta é a confiança que temos para com ele: que, se pedirmos alguma coisa segundo a sua vontade, ele nos ouve.”
 
Sempre existe uma vontade de Deus antes do cumprimento de alguma promessa por parte Dele. Em virtude disso, sempre deve haver a vontade de Deus antes de cada pedido que façamos ao Senhor. Em Hebreus 10.36, está escrito: “Com efeito, tendes necessidade de perseverança, para que, havendo feito a vontade de Deus, alcanceis a promessa.”
 
Se começamos alguma coisa buscando a vontade de Deus certamente seremos vitoriosos, mesmo se não recebemos o que pedimos, pois, o que está em jogo é conhecer a boa, agradável e perfeita vontade, e não apenas receber um presente de Deus. O que está em jogo em todo o tempo é a presença de Deus.
 
Por uma questão de ordem, antes do cumprimento de uma promessa vem a vontade de Deus, antes da vontade vem a presença de Deus. Portanto, busque a presença de Deus para conhecer a sua vontade; aceite sua vontade para receber a sua promessa. Receba a promessa e o louvor brotará espontaneamente dos seus lábios.
 
Gostamos de pensar que o Senhor fará qualquer coisa somente porque usamos o seu nome. Mas, quando colocamos todas as referências bíblicas sobre a mesma mesa percebemos que o Senhor fará todas as coisas segundo a sua divina vontade. O rei Davi pensou que podia construir o templo, o profeta Natã também pensou que ele poderia e disse a ele: “Vai fundo, amigão! Tudo o que você fizer Deus vai aprovar.” (Contextualizando o texto para os dias de hoje.) Mas, quando o profeta chegou em casa o Espírito Santo veio sobre ele e o mandou de volta à Davi com a mensagem dizendo que não haveria a menor possibilidade de Davi construir o templo e que ele nem mesmo veria o templo ser construído.
 
Em 2 Samuel 7.2-7, está escrito: “Disse o rei ao profeta Natã: Olha, eu moro em casa de cedros, e a arca de Deus se acha numa tenda. Disse Natã ao rei: Vai, faze tudo quanto está no teu coração, porque o Senhor é contigo. Porém, naquela mesma noite, veio a palavra do Senhor a Natã, dizendo: Vai e dize a meu servo Davi: Assim diz o Senhor: Edificar-me-ás tu casa para minha habitação? Porque em casa nenhuma habitei desde o dia em que fiz subir os filhos de Israel do Egito até ao dia de hoje; mas tenho andado em tenda, em tabernáculo. Em todo lugar em que andei com todos os filhos de Israel, falei, acaso, alguma palavra com qualquer das suas tribos, a quem mandei apascentar o meu povo de Israel, dizendo: Por que não me edificais uma casa de cedro?”
 
Quando lemos textos bíblicos compreendemos que o Senhor deseja muito mais do que pessoas que usem o seu nome – Ele quer andar com essas pessoas. No mesmo lugar onde Ele nos envia em seu nome, Ele diz: “Estarei com vocês.” Ele não quer apenas nos usar – Ele deseja nos conhecer e ser conhecido por nós.
 
“Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! Entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então, lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai- vos de mim, os que praticais a iniquidade.” (Mateus 7.21-13.)
 
Por isso, antes de começar algo precisamos buscar a Deus para andar com Ele, conhecer sua vontade e cumprir o seu divino propósito. Basicamente, não se trata de Deus fazendo a vontade dos homens, mas, de homens e mulheres fazendo a vontade de Deus. O nome do Senhor não é um amuleto, um “patuá gospel”. O nome do Senhor é muito mais do que isso: Ele é um instrumento de poder para o cumprimento da vontade de Deus. Eu me alegro em Sua divina vontade. E você?
 
Que o Senhor o abençoe poderosamente e lhe dê alegria em Sua vontade.
 
Por Pastor Antônio Cirilo - Líder do Ministério de Louvor Santa Geração, compositor e músico.

veja também