"A vida começa na concepção", diz atleta cristão sobre aborto

O jogador americano tem criticado o forte posicionamento dos EUA em relação ao aborto legalizado. Benjamin Watson alertou para que os cristãos possam ensinar que a vida não começa quando o bebê nasce, mas na concepção.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Sexta-feira, 30 Dezembro de 2016 as 10:17

O esportista, que é pai de cinco filhos e autor de um novo livro a ser lançado em maio de 2017. (Foto: EAG Sports).
O esportista, que é pai de cinco filhos e autor de um novo livro a ser lançado em maio de 2017. (Foto: EAG Sports).

Benjamin Watson é cristão e famoso jogador de futebol americano da liga americana NFL. Ele disse que apesar da aceitação dos Estados Unidos em relação ao aborto legalizado, a Igreja deve continuar ensinando que "a vida começa na concepção" e está exortando os cristãos a "defender o que é certo".

Em uma entrevista no início deste mês para uma revista do evangelista Billy Graham, o atleta de 36 anos não se esquiva de discutir questões políticas contestando temas como problemas raciais nos EUA, as eleições de 2016, e o aborto.

"Precisamos entender as razões pelas quais as pessoas estão fazendo abortos. Muitos estão em difícil situação econômica ou familiar", disse quando perguntado sobre o que a Igreja deve fazer para proteger as vidas dos bebês que ainda não nasceram, diante uma sociedade que abraçou a agenda abortista.

"Então, obviamente, há o aspecto do que é a vida. Como podemos defini-la?" – questionou Watson. "Temos de continuar ensinando que a vida começa na concepção", disse.

Amplitude na mídia

O esportista, que é pai de cinco filhos e autor de um novo livro a ser lançado em maio de 2017, que oferece conselhos para novos pais, é um comentador frequente sobre fatos atuais e questões sociais e não tem medo de deixar suas visões contra o aborto serem conhecidas.

"Estou animado para ver mais diálogos sobre a vida e mais filmes que mostram a verdade sobre o aborto", continuou Watson. "Aqueles que apoiam o aborto tentam normalizá-lo e tentam fazer com que essa seja a melhor opção. Mas agora temos meios de comunicação dizendo que existem outras formas para além do aborto", comentou.

Eleições

Embora líderes pró-vida tenham afirmado que a vitória de Donald Trump nas eleições de 2016 é uma indicação de que a agenda pró-aborto da esquerda foi rejeitada pelo público americano, Watson não acredita que a eleição tenha mudado a mente das pessoas sobre a questão.

"De qualquer maneira, eu não acho que uma eleição vai mudar como as pessoas se sentem sobre o aborto", continuou ele. "É algo que vem do coração das pessoas. Se os corações são mudados, então as pessoas podem compreender melhor o valor da vida", ressaltou.

Watson também alertou os cristãos contra a desilusão pelo status da sociedade de hoje. "Deus nos dotou com a Igreja local e global. Uma grande coisa sobre a mídia social é que existem milhões de crentes em todo o mundo que irão mostrar e apoiar os cristãos. Eu vi isso quando escrevi algo sobre Facebook: ‘Deus tem o Seu povo, Ele sempre terá, e Ele voltará, até que estejamos vivendo vidas dignas do Evangelho. Onde quer que estejamos e independente de nossas circunstâncias’", relembrou.

veja também