Adolescente recebe diploma na igreja, após ser banida de formatura por estar grávida

Aos 18 anos, Maddi ficou grávida e se arrependeu de seu erro, mas a escola cristã em que estudava a proibiu de participar da formatura.

fonte: Guiame, com informações de Daily Mail

Atualizado: Quinta-feira, 8 Junho de 2017 as 12:10

Maddi recebeu seu diploma em uma cerimônia feita pela Igreja Metodista Unida. (Foto: Students For Life of America)
Maddi recebeu seu diploma em uma cerimônia feita pela Igreja Metodista Unida. (Foto: Students For Life of America)

Uma adolescente que não foi autorizada a participar da formatura de sua escola por estar grávida, recebeu seu diploma em uma cerimônia especial realizada por uma igreja, em Maryland, nos Estados Unidos.

Depois de descobrir sua gravidez em janeiro, Maddi Runkles, de 18 anos, foi proibida de participar da formatura do colégio cristão Heritage Academy, na cidade de Hagerstown. No entanto, ela foi recebida pela Igreja Metodista Unida de Benevola, em Boonsboro, no último sábado (3).

“Se você me perguntasse há alguns meses se eu imaginava que minha filha estaria nesta situação, eu diria: ‘De jeito nenhum’”, disse o pai de Maddi, Scott Runkles, durante a cerimônia.

“Eu acho que Deus, com Sua graça e misericórdia, está simplesmente dizendo: ‘Eu tenho um plano diferente para Maddi, eu tenho algo maior para ela’”, acrescentou, emocionado.

Scott estava atuando como presidente do conselho administrativo da Heritage quando sua filha foi suspensa por sua gravidez inesperada. De acordo com os administradores da escola, a gravidez indicou que Maddi tinha quebrado as regras da instituição.

“Maddi não está sendo disciplinada por estar grávida, mas por ser imoral”, disse o administrador da escola, David Hobbs, em uma carta enviada aos pais no dia 23 de maio.

O caso de Maddi se tornou uma causa célebre para os ativistas pró-vida, que elogiaram o fato da adolescente não optar pelo aborto e encarar as críticas. Ela recebeu do grupo uma bolsa de estudos no valor de US$ 16 mil (equivalente a R$ 52 mil) em sua festa de formatura.


Maddi recebeu uma bolsa de estudos no valor de US$ 16 mil. (Foto: Students For Life of America)

Anteriormente, Maddi revelou como foi tratada pela Heritage Academy para o jornal The Washington Post, dizendo que os alunos da escola foram chamados para uma assembleia que discutiria sua gravidez. As famílias dos alunos foram convidadas, segundo a estudante.

“Na frente de toda a escola, eu me levantei e comecei a ler uma declaração que eu escrevi, explicando que eu tinha quebrado as regras, que eu estava arrependida e que eu pedia perdão”, disse Maddi.

“Foi uma das coisas mais difíceis que eu já fiz e eu sinto muito, não por mim, mas por qualquer menina que possa engravidar no futuro e acabe decidindo abortar por causa do que eu passei”, acrescentou a aluna.

Maddi está esperando um menino, a quem ela deseja nomear Greyson, e planeja continuar seus estudos em uma universidade cristã.

O administrador da Heritage Academy, David Hobbs, emitiu um comunicado definindo a gravidez de Maddi como “um assunto interno que envolveu muita oração e discussão”.

A adolescente afirmou que o pai da criança não estuda na Heritage Academy e os dois não planejam se casar.

veja também