Ameaça do Estado Islâmico ao Brasil é real, segundo Agência Brasileira de Inteligência

A ameaça foi postada em novembro do ano passado por um tipo de "garoto propaganda" do Estado Islâmico. As informações foram confirmadas pelo diretor de Contraterrorismo da Agência Brasileira de Inteligência.

fonte: Guiame, com informações do O Dia (IG)

Atualizado: Quinta-feira, 14 Abril de 2016 as 10:24

Maxime em um dos vídeos publicados pelo Estado Islâmico.
Maxime em um dos vídeos publicados pelo Estado Islâmico.

Uma ameaça terrorista postada em novembro do ano passado (2015), por um usuário que se apresenta como 'Maxime Hauchard', de 22 anos, teria de fato uma ligação direta com o Estado Islâmico. A informação foi confirmada pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin), que tem monitorado postagens deste perfil, devido à aproximação das Olimpíadas no Rio de Janeiro.

"Brasil, vocês são nosso próximo alvo. Podemos atacar esse país de m***", diz a postagem do usuário, que segundo a Abin, seria o "garoto propaganda" do Estado Islâmico.

A ameaça foi postada em novembro do ano passado, uma semana após os atentados realizados em Paris, que deixaram 129 mortos e dezenas de feridos. Na última terça-feira (12), durante uma Feira Internacional de Segurança, que está sendo realizada no Rio de Janeiro, a Abin confirmou que o perfil realmente é do terrorista francês que apareceu em alguns vídeos do Estado Islâmico (EI), decapitando prisioneiros sírios.

A conta de Maxime na rede social do terrorista já está suspensa.

“Monitoramos e percebemos que o perfil realmente era do Maxime, um dos líderes do Estado Islâmico. A partir do momento da postagem houve uma maior intensidade nos discursos de agressividade dos autoproclamados seguidores desse grupo terrorista no Brasil”, afirmou Luiz Alberto Sallaberry, diretor de Contraterrorismo da Agência.

Segundo Luiz Alberto, a Abin descobriu que o jovem terrorista tem uma origem relativamente 'pacata', do interior da França e se juntou ao grupo terrorista com 18 anos de idade.

“Maxime é uma espécie de garoto-propaganda do Estado Islâmico. Saiu de um vilarejo no interior da França para a Síria, aos 18 anos, onde se integrou ao terrorismo. É o segundo na linha de comando de decapitadores e gosta de dizer que estar no grupo “é como estar no Éden”, informou o diretor durante uma palestra para especialistas em Segurança.

Segundo o palestrante, já existe no Brasil um número crescente de pessoas que teriam feito um juramento de fidelidade ao Estado Islâmico.

“Quando uma pessoa faz o juramento ao califado e se torna autoproclamada, ela está disposta a cometer qualquer atentado violento em nome do grupo. A ordem não precisa ser presencial, pode ser via internet”, destacou.


Lobos Solitários
A possibilidade da ação de "Lobos Solitários" - na qual o Estado Islâmico faz uso de 'terroristas independentes' para realizar seus ataques - tem preocupado a Abin com relação ao período das Olimpíadas no Rio de Janeiro. Segundo a Agência, o nível da ameaça à delegação brasileira é 'alto', enquanto o nível de ameaça a delegações como Canadá e Estados Unidos é 'muito alto'.

O monitoramento dos perfis / páginas de mídiias sociais é uma das atividades que tem recebido bastante atenção e investimento por parte da Abin no combate ao terrorismo. Por razões de segurança e êxitoda operação, o diretor da divisão antiterrorismo da Agência não divulgou o número de pessoas que declararam fidelidade ao Estado Islâmico, nem as que estão sendo monitoradas.


Investigação
Ao final de março, a Agência Brasileira de Inteligência também expôs alguns resultados de suas investigações sobre ameaças terroristas cibernéticas contra os Jogos Olímpicos na CPI da Câmara.

O trabalho de análise desenvolvido pela ABIN mostra que, pelo histórico de 2013 e de 2014, haverá uma curva de crescimento na incidência de ataques à medida que a data de início das Olimpíadas se aproxima.

“Percebe-se a preocupação dos parlamentares com a segurança dos Jogos Olímpicos Rio 2016, em frente dos últimos ataques terroristas ocorridos na França e na Bélgica”, justificou a presidente da CPI, deputada Mariana Carvalho (PSDB/RO).


De abertas abertas
Apesar da onda de ataques terroristas que estão chocando o mundo e fazendo com que os países estudem formas cada vez mais eficientes de controlar suas fronteiras, a presidente da República do Brasil, Dilma Rousseff decidiu sancionar a lei que isenta os estrangeiros da necessidade de obterem visto para sua entrada no país, durante o período das Olimpíadasde 2016.

Segundo o governo federal, o objetivo desta decisão é atrair ainda mais visitantes, aquecendo assim a economia do país, mas conforme especialistas outras preocupações relacionadas à segurança do evento podem aumentar - em especial após os ataques realizados por militantes do Estado Islâmico, em Paris, no dia 13 de novembro.


Alerta antecipado
Já em março de 2015, o deputado federal Roberto de Lucena (PV - SP) se antecipou em condenar - em entrevista ao GospelPrime - a postura do governo federal diante das ações terroristas praticadas pelo Estado Islâmico no exterior e também da possibilidade de ataques no Brasil.

"A simples perspectiva de que o Estado Islâmico esteja se articulando para recrutar jovens brasileiros chega a ser dramática. Já há dois anos vinha, no Congresso Nacional, chamando a atenção para a movimentação de terroristas em nosso território a partir de uma série de reportagens do Leonardo Coutinho (Revista Veja) e outros documentos aos quais tive acesso", alertou.

"Eu me desespero diante da falta de energia do Brasil em condenar o terrorismo. Eu me angustio diante do fato de que seguirmos mantendo boas relações diplomáticas e comerciais com países que dão sustentação a essas práticas. Tenho algumas propostas legislativas que tratam do assunto e espero mesmo que o Deputado Eduardo Cunha faça esse grande serviço ao Brasil e ao mundo moderno, de pautar o tema e liderar na Câmara um movimento que produza a legislação necessária e coloque ainda o assunto na agenda do Executivo". 

veja também