Anúncio de igreja é censurado por causa da palavra ‘Jesus’, nos EUA

O pastor Lawson Perdue revelou que além da censura, a empresa de trânsito alegou que “se o nome de Jesus for permitido, as mensagens de ódio também teriam que ser permitidas”.

fonte: Guiame, com informações de The Gazette

Atualizado: Segunda-feira, 27 Junho de 2016 as 4:10

Por usar o nome de Jesus, a campanha publicitária de evangelismo foi censurada pela companhia de trânsito de Colorado Springs. (Foto: Reprodução/Lawson Perdue)
Por usar o nome de Jesus, a campanha publicitária de evangelismo foi censurada pela companhia de trânsito de Colorado Springs. (Foto: Reprodução/Lawson Perdue)

Por usar o nome de Jesus, uma campanha publicitária de evangelismo foi censurada pela companhia de trânsito oficial de Colorado Springs, nos Estados Unidos, segundo informou um pastor da cidade.

Lawson Perdue, pastor da igreja Charis Christian Center e idealizador da campanha, revelou que além da censura, a empresa Mountain Metro Transit alegou que “se o nome de Jesus for permitido, as mensagens de ódio também teriam que ser permitidas”.

De acordo com Perdue, sua igreja veiculou mensagens religiosas nos assentos públicos da cidade nos últimos três anos. Há dois anos, os bancos diziam: "Celebre Jesus". No ano passado, a frase era: “Experimente Jesus”. Agora, a intenção era estampar: "Jesus é o Senhor".

Na última terça-feira (21), a Mountain Metro Transit informou o pastor que seu contrato se encerraria no dia 10 de julho, e que os anúncios não poderiam incluir a palavra “Jesus” por causa de uma queixa.

A mensagem publicada pela igreja de Perdue já está estampada em cerca de 30 bancos da cidade. O pastor afirma que pretende renovar o contrato para futuros anúncios sobre Jesus, contando com o apoio de advogados.

"Não temos liberdade de expressão nos Estados Unidos da América? Isso não é um direito constitucional?", questionou Perdue na sexta-feira (24). “Não concordo com algumas mensagens que vejo nos anúncios, mas nem por isso eu estou reclamando. É uma loucura", disse Perdue ao Colorado Springs Independent.

Em um comunicado, a Mountain Metro Transit disse que sua política de publicidade será revista de acordo com a Primeira Emenda. Segundo a porta-voz, Vicki McCann, a empresa está trabalhando com advogados para determinar se a política será ou não alterada.

veja também