Após ataques, Polícia de Israel proíbe a entrada de Palestinos na Cidade Velha de Jerusalém

Esta é a primeira vez que as autoridades israelenses tomam uma decisão tão drástica sobre o local, segundo a porta-voz da polícia, Luba Samri. Nos próximos dois dias, apenas israelenses, os residentes na Cidade Velha, os turistas, os empresários e os estudantes podem entrar e circular pelo setor.

fonte: Guiame, com informações do G1

Atualizado: Domingo, 4 Outubro de 2015 as 9:46

Polícia investiga assassinatos na Cidade Velha de Jerusalém. (Foto: Ahmad Gharabli/AFP)
Polícia investiga assassinatos na Cidade Velha de Jerusalém. (Foto: Ahmad Gharabli/AFP)

 

Neste domingo (4), a polícia de Israel anunciou que a entrada de palestinos à Cidade Velha de Jerusalém está proibida por 48 horas. As medidas foram tomadas após os assassinatos de três israelenses terem sido registrados na região.

Esta é a primeira vez que as autoridades israelenses tomam uma decisão tão drástica sobre o local, segundo a porta-voz da polícia, Luba Samri. Nos próximos dois dias, apenas israelenses, os residentes na Cidade Velha, os turistas, os empresários e os estudantes podem entrar e circular pelo setor.

A polícia afirmou que esta medida impedirá que a maioria dos palestinos do leste de Jerusalém, que vivem fora da Cidade Velha, possam ter acesso a essa parte da cidade. Porém os árabes israelenses poderão adentrar o local.

No domingo passado, a polícia havia anunciado que homens com menos de 50 anos não poderiam adentrar o complexo do Monte do Templo. A decisão é comumente adotada em momentos de tensão. Ainda não há restrições para o acesso de mulheres.

Uma reunião com os principais altos comandantes do Exército e do serviço secreto da polícia de Israel foi convocada em caráter de emergência pelo primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu. O encontro deve acontecer assim que o primeiro-ministro retornar dos Estados Unidos, onde esteve para participar da Assembleia Geral da ONU.


Ataques
O ataque mais recente aconteceu ainda neste domingo (4), quando um palestino foi baleado após ter apunhalado um jovem israelense em um posto de gasolina.

Outros dois israelenses haviam sido assassinados poucas horas antes, ainda na noite do último sábado, na Cidade Antiga de Jerusalém por um jovem palestino de 19 anos.


Protestos
Os ataques palestinos geraram a manifestação de centenas de israelenses, que foram ao centro da cidade para protestar. A imprensa local acusa o primeiro-ministro ser negligente com relação aos problemas de segurança atuais.

"O povo pede vingança", gritavam centenas de pessoas concentradas à frente da residência de Netanyahu.

 

veja também